• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Poder Legislativa

Petistas pedem que deputado que atirou durante sessão seja investigado

Parlamentares pediram à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa a verificação de quebra de decoro

O deputado estadual João Henrique Catan (PL) poderá ser investigado por quebra de decoro parlamentar. O pedido foi feito pelos deputados Amarildo Cruz e Pedro Kemp, ambos do PT, na sessão plenária desta quarta-feira, dia 18.

Na sessão de terça-feira, dia 17, Catan que participava virtualmente da sessão plenária efetuou disparos de pistola em um estande, no momento da votação Projeto de Lei 417/2021, de sua autoria, que reconhece o risco da atividade de atirador desportivo no Estado.

O Catan já havia comentado o assunto ontem, ao informar que estava apenas comemorando a aprovação da proposta. Porém, Amarildo e Kemp pediram à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, a verificação de quebra de decoro parlamentar.

A Casa de Leis ainda não tem uma decisão sobre o pedido. Contudo, no momento em que o deputado atirou, o presidente da Assembleia deputado Paulo Correa já havia reprovado a atitude. "Não pode isso. Houve exagero", mencionou após as disparos.

“Entendo que no limite da democracia, do bom senso e da natureza da nossa função, é fundamental preservarmos o debate e o direito ao contraditório. A posição do deputado João Henrique, ao manifestar seu voto descarregando uma arma no alvo, dizendo que era para advertir o comunismo, nos causa indignação. Tudo a favor do debate, nada a favor da violência. Essa postura é lamentável, condenável”, afirmou Amarildo.

Kemp pediu que a Corregedoria da Casa de Leis, com base no artigo 367 do Regimento Interno, averigue o comportamento do colega. “Não podemos banalizar o Parlamento, foi quebrada a liturgia do nosso cargo e desrespeitada a população”, destacou.

João Henrique - João Henrique fez uso da palavra para agradecer os votos para aprovação do projeto e reiterou que tem porte de armas. “A Constituição Federal estabelece a competência para legislar sobre o desporto, que eu, em sessão remota, estava demonstrando, como muitos parlamentares já fizeram em outros segmentos que participam. Tenho porte de armas e, hoje com 34 anos, nunca me levou a agredir uma pessoa, seja homem ou mulher”, disse João Henrique.

Veja o vídeo dos tiros:

(Com informações da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa)

Veja Também