• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Pedro Juan Caballero

Presidiário que tinha luxo em cela é investigado

Preso possui ampla acomodação, que conta inclusive com ar condicionado, cama alto padrão e mesa de sinuca

Presidiário que tinha luxo em cela é investigado por chacina na fronteira (Foto: Divulgação/ Dourados News)

Um interno do presídio de Pedro Juan, identificado como Faustino Ramón Aguayo Cabañas, é investigado por participação da chacina em Pedro Juan Caballero, que resultou em quatro mortes no sábado (09).

Conforme informações policiais, Faustino está preso por tráfico de drogas, no entanto possui luxo e comodidades na cela. Conforme imagens divulgadas, o interno possui ampla acomodação, que conta inclusive com ar condicionado, cama alto padrão e mesa de sinuca. No momento da investigação, ele estaria acompanhado com uma mulher. 

O promotor do Ministério Público Marcelo Pecci, um dos integrantes da comitiva do Ministério Público, informou que durante a invasão a cela de Ramón Aguayo na Penitenciária Pedro Juan Caballero, aparelhos de celular foram encontrados e apreendidos.

Cela de luxo (Foto: Divulgação/ Dourados News)

Os aparelhos serão investigados para investigações mais concretas. 

Pecci disse ainda que cela de Faustino possuía vista privilegiada para a área central. 

A busca visava encontrar evidências relacionadas ao crime quádruplo do qual a filha do governador, Hailé Acevedo, foi vítima, o suposto narco Osmar Alvarez, vulgo Bebeto e duas estudantes brasileiras, uma natural de Dourados, Kaline Reinoso, 21 e Rhannye Jamilly.

No entanto, ainda não foram apontados mais detalhes sobre a possível participação. 

A Polícia Nacional aponta que o alvo dos pistoleiros na chacina seria Osmar Vicente Alvares Grance, o "Bebeto", o qual estava sendo buscado por outros criminosos devido a uma disputa interna de grupos dedicados ao tráfico de drogas na região. 

O ABC Color destaca ainda que Faustino era um dos traficantes mais procurados pela Secretaria Nacional Antidrogas e se entregou à Justiça, no dia 27 de maio deste ano. 

(Com informações: Dourados News)