• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto

Geral

Redes e tarrafas apreendidas pela PMA vão para reciclagem

Terça-feira, 28 Abril de 2020 - 10:35 | Redação


A Polícia Militar Ambiental de Aparecida do Taboado entregou nesta terça-feira (28) à Cooperativa de Reciclagem de resíduos sólidos da cidade de Paranaíba, mais de 600 kg de material de emalhar do tipo redes e tarrafas de pesca que são petrechos proibidos. Tudo foi apreendido nos últimos sete anos em operações nos rios.

Além da destinação ambientalmente correta, diversos materiais que fazem parte das redes e tarrafas de pesca, como cordas, chumbadas e outros materiais podem ser utilizados ou vendidos diretamente pelo pessoal da cooperativa. A maioria do material plástico e de seda será reciclado em Campo Grande, para onde a cooperativa envia os materiais.

Essas redes e tarrafas enviadas para reciclagem são produtos de crimes e infrações ambientais já prescritos, ou encontrados nos rios, quando não são identificados os responsáveis. Ainda resta mais material que faz parte de processo de crime ambiental, que continuam à disposição da justiça.

Além das prisões efetuadas de pessoas pescando com esses tipos de petrechos, a simples retirada desse material dos rios, mesmo quando não há prisão dos autores, é fundamental para a prevenção à pesca predatória, tendo em vista o grande poder de captura e depredação dos cardumes, dos petrechos proibidos de pesca como esses apreendidos pelos policiais nas operações.

Normalmente, há dificuldade de deter os autores do crime, pois tais petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca, fazendo somente a retirada dos peixes, também em tempo bastante curto. De qualquer forma, até durante a retirada, diversos peixes vivos presos aos petrechos predatórios, são devolvidos aos rios e ainda, o material não fica mais exposto degradando os cardumes.

SIGA-NOS NO Google News