• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Crianças participam de projeto que envolve horta escolar e alimentação saudável

Trabalho leva as crianças, desde o berçário até o grupo de cinco alunos para conhecerem todas as etapas dos alimentos

(Foto: Divulgação)

Incentivar as crianças a consumir alimentos saudáveis e incluir no dia a dia verduras, frutas e legumes, é o foco do projeto desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Infantil (EMEI) Juracy Galvão Oliveira, no Bairro Maria Aparecida Pedrossian. Com a utilização de métodos pedagógicos por meio do projeto de Horta Escolar, o despertar para bons hábitos se tornou prazeroso para as crianças da EMEI.

O projeto foi criado após observação da equipe da escola, de que muitas crianças comiam apenas arroz e feijão e outras não queriam experimentar novos alimentos. O trabalho leva as crianças, desde o berçário até o grupo 5 (alunos com 5 anos) a conhecerem todas as etapas dos alimentos, inclusive participando do plantio, cuidados diários, colheita e até o preparo. Alguns dos itens colhidos são distribuídos para as famílias dos alunos.

Além de ensinar as crianças sobre alimentação saudável, o projeto também ensina sobre a dengue, saúde bucal, obesidade infantil, entre outros temas. A intenção do trabalho é promover uma educação alimentar saudável, reduzir o desperdício e promover a sustentabilidade.

No projeto, o conhecimento é multidisciplinar, com envolvimento dos professores de educação física, artes – com contação de histórias sobre os alimentos e suas cores e sabores – e os regentes – com o plantio, cuidados e dedicação. As crianças aprendem noções envolvendo diversas áreas como economia, agricultura, gastronomia, além de ter a oportunidade de vivenciar relações e experimentações fundamentais para o desenvolvimento e aprendizado.

“O cultivo cria situações de aprendizagem reais e diversificadas, o que permite ampliar a inserção e as discussões dos temas trabalhados dentro da sala. Ao plantar frutas e verduras, as crianças também podem colher conhecimentos que serão levados pela vida toda”, explicou a professora Marlene Lima.

Silvana de Souza, conta que a filha, Lorena, tinha dificuldades em tomar suco natural. “Mas agora ela está tomando alguns sucos como o de laranja com cenoura, e abacaxi. E o açafrão no suco foi ideia dela. E verduras ela está comendo, ou experimentando sem dificuldades, tudo graças ao projeto e aos professores com os incentivos nas aulas teórica e prática”.

Amanda Lima, relata que o filho, Mateus, passou a comer melhor frutas e verduras. “Isso incentivou em casa, a horta então nem se fala, ele adora ir, para plantar e ver o crescimento das sementes que eles mesmos semearam. Fico muito feliz com esta iniciativa que muitas vezes em casa não conseguimos fazer nem experimentar. Isso é muito prazeroso e importante para nós”.

Desenvolvimento e incentivo - Para a equipe pedagógica da escola, plantar as sementes das verduras ou regar as plantas na horta, são atividades físicas que ajudam no desenvolvimento motor infantil, otimizando a movimentação e o equilíbrio dos alunos deixando as suas ações mais precisas.

A equipe acredita que o projeto incentiva as crianças a gostarem da natureza e cuidar, pela ação de plantar, zelar pelas plantas, enquanto estão crescendo, além de poderem colher e comer o fruto.

Na horta da EMEI são produzidos salsinha, alface, coentro, cebolinha, abobrinha, pimenta, cana, banana, chuchu, limão, hortelã, alho poró, cidreira, boldo, manga, amora e erva Santa Maria.

Veja Também