Menu
25 de setembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Victor Center
Câmara Municipal

Vereadora promete provar que trocou de partido por justa causa

Enfermeira Cida trocou o Podemos pelo Pros; ela alega motivos éticos

16 Abr2018Valdelice Bonifácio16h37

A vereadora Maria Aparecida de Oliveira do Amaral, conhecida como Enfermeira Cida Amaral, que trocou o Podemos pelo Pros informou, por meio de sua assessoria, que a desfiliação ocorreu por justa causa e que se sua cadeira for requerida pelo antigo partido vai provar na Justiça os motivos da desfiliação.

“Foi por justa causa. Por motivos éticos e para não causar desconforto partidário, a vereadora prefere se reservar da prerrogativa de não expor”, informou a assessoria da parlamentar.

Na semana passada, a direção regional do Podemos anunciou que vai à Justiça pedir a vaga da parlamentar. Conforme o presidente estadual da sigla Cláudio Sertão, a vereadora se desfilou sem  ao menos comunicar a legenda. Ele diz que desconhece os motivos da desfiliação e que a cadeira de Cida será reivindicada na Justiça.

Já a assessoria da parlamentar garante que está preparada para defender o direito da Enfermeira Cida ao mandato. “Se for requerido, o jurídico está pronto para tomar as atitudes necessárias”, disse a assessoria da parlamentar. “Vamos demonstrar os motivos da justa causa”, completou.

Nas eleições de 2016, a Enfermeira Cida elegeu-se em chapa pura do Podemos com cerca de 1,9 votos. O primeiro suplente dela é o jornalista Silvio Mori que também se desfilou do partido. Assim, o Podemos pedirá a vaga para o segundo da lista Wilson Xororó que teve 1,2 mil votos.

Veja Também

Temer diz que Mercosul e União Europeia terão encontro em 20 dias
Supremo determina prisão do senador de Rondônia
Eleitor escolherá seis candidatos; saiba ordem de votação
Lei da Ficha Limpa retira 173 candidatos das eleições de outubro
Prefeitura faz prestação de contas em duas audiências na Câmara
Reinaldo tem 40% e Odilon 29%, diz Ibope
Polaco volta ao Pará e descarta delação
TSE permite que deputado condenado retome campanha
Rede MS encerra rodada de entrevistas
Em rede social, Puccinelli pede votos para Mochi, Moka e Delcídio