Menu
16 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Projeto de lei

Vereador propõe que atletas usem milhas aéreas de políticos

Pontos não serão mais dos políticos e sim do Município, conforme projeto aprovado pela Câmara

22 Mai2019Da redação13h51

Atletas de alto rendimento e treinadores poderão obter passagens compradas com milhas aéreas de políticos e servidores oriundas de viagens custeadas pelo Município. Isso, porque esses pontos não serão mais deles e sim do Município, conforme projeto aprovado pelos vereadores de Campo Grande. A proposta de aproveitar as milhas para atletas foi do vereador André Salineiro. 

Salineiro fez emenda ao Projeto de Lei 9.001/18, que autoriza que os pontos dos programas de milhagem sejam utilizados, exclusivamente, para viagens de mesma natureza, ou seja, compradas também pelo Município. O projeto foi apresentado em co-autoria com os vereadores João César Mattogrosso, Eduardo Romero e Delegado Wellington. Agora, o texto aguarda sanção do prefeito para virar lei. 

“Os atletas merecem e precisam desse apoio, além de outros projetos que temos que lutar para que se tornem leis e evitem que eles e seus treinadores fiquem mendigando ajuda toda vez que vão participar de uma competição, levando o nome de Campo Grande para outros municípios, estados e países. O esporte precisa de muito mais e queremos trabalhar para fazer leis que leve melhorias para essa área”, comentou Salineiro.

(Fonte: Assessoria de imprensa parlamentar)

Veja Também

'Acabou esse assunto', diz Rodrigo Maia sobre retorno da CPMF
CPI das Fake News analisa plano de trabalho nesta terça-feira
Reforma tributária e concurso para Força Nacional estão na pauta na CCJ
Bolsonaro deixa hospital em São Paulo e volta para Brasília
Projeto de lei identifica autistas no RG em MS
Bolsonaro tem dieta oral suspensa e vai para alimentação endovenosa
Bolsonaro não tem dor ou febre e vai iniciar fisioterapia, diz boletim
Projeto de lei exige notificação de casos de automutilação e suicídio
Cirurgia de Bolsonaro é simples e deve durar até três horas
Operação Lava Jato está sob ataque dos três Poderes, diz senador