Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Dourados

Verba para UBS não sai e abre divergência política

Gestão de Délia Razuk e deputado Geraldo Resende se culpam mutuamente pelo corte do dinheiro

14 Jun2018Valdelice Bonifácio13h49

O dinheiro federal esperado para bancar a reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Ouro Verde, em Dourados, não saiu e abriu uma divergência entre a gestão da prefeita Délia Razuk (PR) e o deputado federal Geraldo Resende (PSDB). Os dois lados divulgaram notas públicas se acusando mutuamente pelo fato de a verba não ter chegado ao município.

A primeira a se manifestar foi a prefeitura que a alegou estar impossibilitada de reformar a UBS por que Geraldo Resende teria retirado uma emenda de sua autoria ao Orçamento da União no valor de R$ 500 mil destinada a este fim. Essa informação, inclusive, foi repassada pelo secretário de Saúde, Renato Vidigal, durante encontro com vereadores, na Câmara de Dourados.

“Estamos trabalhando, inclusive, com apoio dos próprios servidores das Unidades e de voluntários colaboradores, para reformar nossos postos, e agora, quando teríamos esse dinheiro extra, da emenda do Geraldo, somos surpreendidos com o anúncio de que o deputado mandou suspender o repasse para Dourados”, disse Vidigal.

A prefeitura alega ter recebido ofício do Ministério da Saúde informando que a proposta da prefeitura de reformar o posto de saúde do Ouro Verde ficou prejudicada por conta de que o autor da emenda pediu o contingenciamento da proposta orçamentária junto ao Sistema Gerenciador de Objetos e Propostas do FNS (Fundo Nacional de Saúde) no Ministério da Saúde, “inviabilizando o seu atendimento.”

Geraldo Resende, por sua vez, apresenta outra versão. Segundo ele, a emenda foi atingida pelo contingenciamento (corte) do governo federal por causa da morosidade da prefeitura de Dourados no cadastramento dos projetos da obra.

No entanto, conforme o parlamentar, ainda há condições de conquistar recursos para a reforma neste ano, mas para tanto é necessário que a prefeitura elabore e encaminhe uma solicitação de recursos para a obra de reforma da UBS ao gabinete do parlamentar.

 “Não vou entrar em polêmicas e celeumas que não levam a nada. Minha prioridade é a saúde pública. Tenho a possibilidade de reconquistar esses recursos, mas precisamos de agilidade por parte da administração municipal de Dourados”, salienta o parlamentar.

Segundo detalhamento feito pela assessoria do parlamentar, a emenda de Geraldo Resende previa recursos para atenção básica de Dourados e Jateí em um total de R$ 1 milhão, sendo R$ 500 mil para a reforma da UBS Central de Jateí e R$ 500 mil para a UBS do Bairro Jardim Ouro Verde de Dourados.

A emenda que garantia recursos para a reforma da UBS do Jardim Ouro Verde foi uma solicitação dos profissionais de saúde que trabalham no local e dos pacientes. O deputado Geraldo Resende indicou a emenda no ano de 2017.

“O gabinete do parlamentar informou a Administração Municipal a necessidade de celeridade na apresentação dos projetos por meio de ofícios e reuniões na Prefeitura, porém o atraso do Município levou a demora da análise da emenda, colocando ao alcance do  contingenciamento dos recursos federais”, disse a nota divulgada pelo parlamentar.

Veja Também

Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública
Comissão vai acompanhar o preço do diesel