Menu
19 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Eleições 2018: Voto na Record

TRE substituiu 66 urnas nestas eleições

Número de ocorrências foi pequeno, mas houve reclamação de eleitores sobre a votação

7 Out2018Valdelice Bonifácio e Gabriel Torres, especial para o DD22h44

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) informou que houve 127 ocorrências envolvendo o funcionamento das urnas eletrônicas nas eleições deste domingo, 7 de Outubro, em Mato Grosso do Sul. Apenas 66 precisaram ser substituídas, o que representa 1,97% do total de urnas de MS que é de 6.533.

A votação foi marcada por queixas de eleitores que reclamaram de não terem conseguido completar a votação. Em alguns casos, foi dito que a foto do candidato à presidente da República não aparecia na tela ou que a votação era encerrada antes mesmo que eleitor digitasse qualquer número.

Durante à tarde, o TRE-MS divulgou nota na qual negou boatos sobre a ausência de processamento de todos os votos em urnas do Estado. Na mesma nota, o órgão explicou que no Estado são utilizados seis modelos diferentes de urnas eletrônicas, sendo que cada um tem um tempo diferente de processamento.

Conforme o TRE-MS, no Estado são utilizados modelos 2006, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015. A velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna eletrônica.

Cada modelo tem processamento distinto. “E é importante que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica”, diz o TRE-MS

“Importante ressaltar que nosso sistema é auditável. Qualquer ocorrência de fraude será detectável”, completa.

O TRE-MS esclarece ainda que esclarece que a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa.

Veja abaixo a nota oficial do TRE-MS na íntegra:

A Justiça Eleitoral esclarece que a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa.

A informação falsa trata do voto para presidente, como se a urna não estivesse processando o voto.

No Estado de Mato Grosso do Sul são utilizados diferentes modelos de urnas eletrônicas nas seções eleitorais, dentre eles o modelo 2006, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015.

A velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna eletrônica.

Frise-se, cada modelo tem processamento distinto e é importante que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica.

Importante ressaltar que nosso sistema é auditável. Qualquer ocorrência de fraude será detectável.

Logo, mais que combater as notícias falsas, é reforçar a confiabilidade no sistema das urnas e despertar a atenção crítica dos eleitores.

Veja Também

Nova pesquisa consolida liderança de Reinaldo
MPE vai apurar suspeita de doações ilegais à campanha de Bolsonaro
Eleitores de Bolsonaro realizarão ato público no domingo
Moro nega influência nas eleições ao divulgar delação de Palocci
Senac da Capital oferece cursos na área de informática
Próximo governo terá receita de R$ 15 bi em 2019
Aluno escondia arma dentro da lancheira, diz escola
Temer afirma que seu governo tirou o Brasil da crise
Haddad diz que substituirá toda a equipe econômica caso vença
Bolsonaro diz ter firmado compromisso em defesa da família