Menu
18 de dezembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Pátio Central - Natal
Eleições 2018: Voto na Record

TRE substituiu 66 urnas nestas eleições

Número de ocorrências foi pequeno, mas houve reclamação de eleitores sobre a votação

7 Out2018Valdelice Bonifácio e Gabriel Torres, especial para o DD22h44

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) informou que houve 127 ocorrências envolvendo o funcionamento das urnas eletrônicas nas eleições deste domingo, 7 de Outubro, em Mato Grosso do Sul. Apenas 66 precisaram ser substituídas, o que representa 1,97% do total de urnas de MS que é de 6.533.

A votação foi marcada por queixas de eleitores que reclamaram de não terem conseguido completar a votação. Em alguns casos, foi dito que a foto do candidato à presidente da República não aparecia na tela ou que a votação era encerrada antes mesmo que eleitor digitasse qualquer número.

Durante à tarde, o TRE-MS divulgou nota na qual negou boatos sobre a ausência de processamento de todos os votos em urnas do Estado. Na mesma nota, o órgão explicou que no Estado são utilizados seis modelos diferentes de urnas eletrônicas, sendo que cada um tem um tempo diferente de processamento.

Conforme o TRE-MS, no Estado são utilizados modelos 2006, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015. A velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna eletrônica.

Cada modelo tem processamento distinto. “E é importante que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica”, diz o TRE-MS

“Importante ressaltar que nosso sistema é auditável. Qualquer ocorrência de fraude será detectável”, completa.

O TRE-MS esclarece ainda que esclarece que a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa.

Veja abaixo a nota oficial do TRE-MS na íntegra:

A Justiça Eleitoral esclarece que a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa.

A informação falsa trata do voto para presidente, como se a urna não estivesse processando o voto.

No Estado de Mato Grosso do Sul são utilizados diferentes modelos de urnas eletrônicas nas seções eleitorais, dentre eles o modelo 2006, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015.

A velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna eletrônica.

Frise-se, cada modelo tem processamento distinto e é importante que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica.

Importante ressaltar que nosso sistema é auditável. Qualquer ocorrência de fraude será detectável.

Logo, mais que combater as notícias falsas, é reforçar a confiabilidade no sistema das urnas e despertar a atenção crítica dos eleitores.

Veja Também

Prefeita de Dourados anuncia reforma e secretários põem cargos à disposição
Simone Tebet defende que crime de estupro seja imprescritível
Bolsonaro faz primeira reunião ministerial com equipe completa dia 19
Bolsonaro analisa reservas de potássio, cálcio e magnésio
Bolsonaro não vai debater pena de morte
Vereador pede federalização do caso Marielle Franco
Cabral decide ficar em silêncio durante audiência com juiz
Macri e Bolsonaro se reúnem em 16 de janeiro em Brasília
Lula vira réu em caso de Guiné Equatorial
Governo italiano agradece a Temer por assinar extradição de Battisti