Menu
19 de abril de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Super Banner SEGOV - VALE UNIVERDADE
Eleitores

TRE-MS fará cadastro biométrico em 18 cidades

Somado, eleitorado dessas localidades corresponde a 532.567 eleitores

13 Fev2019Da redação14h52

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) fará, em 2019, a revisão eleitoral e o cadastramento biométrico obrigatório em dezoito cidades do estado. Somados, o eleitorado dessas localidades corresponde a 532.567 eleitores. O não comparecimento acarreta o cancelamento do título de eleitor.

No decorrer do ano, os trabalhos serão divididos em quatro etapas. A primeira será em Ponta Porã e Selvíria. Na cidade de fronteira com Paraguai, a revisão começa em 11/03/2019 e termina em 30/05/2019. Já em Selvíria, os trabalhos se iniciam em 18/03/2019 e terminam em 15/05/2019.

A segunda etapa abrangerá as cidades de Alcinópolis, Anaurilândia e Miranda entre os meses de abril e junho. Três Lagoas, Aral Moreira, Corumbá, Ladário, Dourados e Itaporã terão os eleitores revisados durante a terceira etapa, iniciando em junho de 2019 e terminando em março de 2020. A última etapa, entre outubro e dezembro de 2019, será realizada nas cidades de Bataguassu, Rio Verde de Mato Grosso, Chapadão do Sul, Aparecida do Taboado, Coronel Sapucaia, Antônio João e Terenos.

O Presidente do TRE-MS, Desembargador João Maria Lós, ressalta que os eleitores não esperem pelo início da obrigatoriedade para buscarem o atendimento. “Os eleitores dessas cidades não precisam esperar o início da revisão para se recadastrarem, pois os cartórios já estão realizando os atendimentos. Com isso, o eleitor pode evitar transtornos e longas filas”.

Lembrando que o comparecimento à revisão eleitoral e ao cadastramento da biometria é obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor, o que pode acarretar em prejuízos na vida civil.

Biometria - A biometria é uma tecnologia que dá ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica confirma a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas.

Dos 1,8 milhão de eleitores no estado, 54,98% (1.033.586 eleitores) já possuem a biometria cadastrada na Justiça Eleitoral.

Veja Também

Exército sempre esteve ao lado da vontade nacional, diz Bolsonaro
Moro: governo vai liderar projeto para mudar tradição da impunidade
Bolsonaro está na lista dos 100 mais influentes da revista Time
DOF prende homem com 95 kg de maconha e Skank
Moraes mantém inquérito para apurar fake news após PGR arquivar
Lei Maria da Penha poderá ser ensinadas nas escolas de MS
Projeto de Lei impede operadoras de cobrar multa contratual de desempregados
Deputado pede vagas em creches para filhos das vítimas de violência
Reforma da Previdência deve passar pela CCJ esta semana, diz Maia
'Vim provar minha inocência', diz  vereador após depor em Comissão