Campo Grande •18 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Agência Brasil | Quinta, 1 de Junho de 2017 - 15h00Supremo retoma julgamento que pode restringir foro privilegiadoDe acordo com a Constituição, cabe à Corte julgar membros do Congresso Nacional nas infrações penais comuns

(Foto: Nelson Jr./STF)

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou há pouco o julgamento que pode restringir o foro privilegiado para autoridades, como deputados e senadores. A sessão foi suspensa nessa quarta-feira (31) após o voto do relator, Luís Roberto Barroso, que foi favorável à mudança. Dez ministros faltam votar.

Pelo voto do relator, os detentores de foro privilegiado, como deputados, senadores e ministros, somente devem responder a processos criminais no STF se os fatos imputados a eles ocorrerem durante o mandato.

Se o voto de Barroso for acompanhado pela maioria dos ministros, no caso de fatos que ocorreram antes do mandato, a competência para julgamento seria da primeira instância da Justiça, e não mais do Supremo. De acordo com a Constituição, cabe à Corte julgar membros do Congresso Nacional nas infrações penais comuns.

Em seu voto, para evitar que os detentores de foro que cometerem crimes durante o mandato renunciem aos cargos para escapar do julgamento, Barroso também sugeriu que, a partir da instrução do processo, a ação fique mantida onde estiver.

O caso concreto que está sendo julgado é de relatoria do ministro Luís Roberto Barroso e envolve a restrição de foro do atual prefeito de Cabo Frio (RJ), Marcos da Rocha Mendes. Ele chegou a ser empossado como suplente do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas renunciou ao mandato parlamentar para assumir o cargo no município. O prefeito responde a uma ação penal no STF por suposta compra de votos, mas, em função da posse no Executivo municipal, o processo foi remetido para a Justiça do Rio de Janeiro.

Veja Também
Por 44 a 26, Senado devolve mandato a Aécio Neves
Atendendo funcionários, deputados intermediam acordo entre Governo e JBS
Hospitais terão que comunicar delegacias sobre agressão física
Liminar impede expulsão de Tereza Cristina do PSB
Presidenciável, senador Álvaro Dias lança partido em MS
Funcionários da JBS temem não receber salários
STF determina que votação sobre afastamento de Aécio Neves será aberta
Terça, 17 de Outubro de 2017 - 10h54Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites Tema levanta reflexões de especialistas na área de tecnologia e comunicação
Odilon de Oliveira quer iniciar debate com a sociedade
Campo-grandenses são multados em R$ 2,3 mil por captura e transporte pescado
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento