Menu
15 de novembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Pátio Central - Natal
Estado

Servidores pedem retirada de projeto sobre Previdência Complementar

Grupo alega que a proposta do Executivo é inconstitucional e não foi debatida com a categoria

13 Jul2018Da redação14h31

A proposta de Previdência Complementar encaminhada pelo governo do Estado à Asembleia Legislativa não foi bem aceita por servidores públicos. Nesta sexta-feira, 13 de julho, representantes do Fórum dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul pediram ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (MDB),  a retirada de tramitação do Projeto de Lei 08/2018, que cria o regime de Previdência Complementar aos servidores da Administração Pública do Estado, com base na Reforma Previdenciária.

A alegação do grupo é que o a proposta é inconstitucional e foi encaminhada à Casa de Leis sem debate prévio com a categoria. “Em âmbito nacional, já tem alguns estados que deram a inconstitucionalidade disso. Estamos sendo um estado que está fazendo algo diferente de todo o Brasil e a gente pede a retirada do projeto”, afirmou um dos coordenadores do Fórum e participante da reunião, Ricardo Bueno. 

Conforme a assessoria de imprensa da Assembleia, o documento entregue ao presidente da Assembleia pede a realização de audiência pública e apresentação de estudo dos impactos sobre as modificações pretendidas. “Estou recebendo as questões trazidas e sugiro uma reunião com a CCJR [Comissão de Constituição, Justiça e Redação] desta Casa para que os senhores apresentem os argumentos e seja feita a avaliação dos pedidos e também da constitucionalidade do tema”, disse Junior Mochi aos presentes, entre eles representantes dos servidores das áreas da saúde, educação, transporte e polícias.

(As informações são da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa)

Veja Também

Prestações de contas devem ser apresentadas até sábado
Embaixador Ernesto Araújo é escolhido para Relações Exteriores
Bolsonaro diz a governadores que há medidas amargas, mas necessárias
Concurso público alvo do MP será anulado
Justiça condena Nelsinho Trad por propagandas em obras
Reinaldo defende fronteira e tabela SUS
'Anjos da Lei' prende 47 e recolhe carros e munições
Caixa suspende Minha Casa Minha Vida para faixa intermediária
Bolsonaro vai manter Trabalho com status de ministério
Agricultura deverá assumir pesca, pequenos produtores e Incra