Menu
20 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Política

Senador de MS integra comitiva presidencial que vai aos EUA

Grupo será recebido pelo embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral

13 Mar2019Da redação19h38

O senador Nelsinho Trad (PSD/MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal, foi convidado pelo Presidente Jair Bolsonaro para integrar a comitiva que vai aos Estados Unidos para cumprir uma agenda extensa de compromissos oficiais entre os dias 17 e 19 de março.

O grupo será recebido  pelo embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral. Entre uma serie de reuniões, palestras e outros eventos institucionais, o ponto alto da viagem será o encontro de Bolsonaro com Donald Trump, num almoço de negócios seguido de uma declaração à imprensa no Rose Garden, na Casa Branca.

O senador Nelsinho Trad deve visitar o Capitólio, o prédio do Congresso americano, onde encontrará parlamentares daquela Casa Legislativa.

A agenda ainda prevê visita ao Arlington National Cemetery (cemitério nacional), ou ao Memorial da Segunda Guerra Mundial, em que o presidente Bolsonaro prestaria uma homenagem aos combatentes falecidos.

Além do senador Nelsinho Trad, fazem parte da comitiva os ministros Fernando Azevedo (Defesa), Sergio Moro (Justiça), Paulo Guedes (Economia), Marcos Pontes (Ciência), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Teresa Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).​

Veja Também

Moro: 'Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio'
Moro afirma que modelo processual brasileiro exige parcimônia de juiz
Vagas para açougueiro, alinhador de pneus, atendente e outros
Bolsonaro pede que Congresso não suspenda decretos do porte de armas
Deputado estadual propõe a criação do Programa Milhas da Saúde
Bernal deixa comando do PP para Evander assumir
Maia diz que comissão pode aprovar Previdência na semana que vem
Governador sanciona leis de combate à crueldade contra animais
Bolsonaro avalia reduzir imposto sobre produtos de TI
Parecer da reforma é bem recebido pelo mercado financeiro