Menu
19 de fevereiro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Inquérito

Senador de MS assina CPI de Brumadinho

Comissão investigará as causas do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho

8 Fev2019Da redação15h39
(Foto: Luciano Muta)
  • Senador Nelsinho Trad foi entrevistado por Rodrigo Nascimento e pelo colunista do DD Manoel Afonso
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)

O senador de Mato Grosso do Sul Nelsinho Trad (PSD) revelou durante entrevista ao programa de rádio Noticidade, da FM Cidade 97, ter assinado o pedido para a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as causas do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho (MG). O documento foi entregue à Secretaria-Geral da Mesa pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Carlos Viana (PSD-MG).

Ocorrido em 25 de janeiro, o desastre provocou a morte de pelo menos 150 pessoas, deixando outras 182 desaparecidas, segundo o Corpo de Bombeiros. Os líderes partidários indicarão os membros logo após leitura do requerimento em Plenário, prevista para terça-feira (12). “Não podemos admitir uma tragédia dessas. Acredito que a CPI sai em até 30 dias”, avalia Nelsinho.

A  CPI tem os mesmos poderes de investigação das autoridades judiciais. Os integrantes podem realizar diligências, convocar ministros, tomar depoimentos, inquirir testemunhas e requisitar informações. Segundo Otto, inicialmente deverão ser convocados os responsáveis pela fiscalização em todos os níveis, bem como representantes da Agência Nacional de Águas (ANA), da Agência Nacional de Mineração (ANM) e outros.

Mandetta – Outro assunto comentado por Nelsinho foram as ameaças sofridas pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) que teria sido intimidado por meio de ligações telefônicas, horas antes de interferir na gestão do Hospital Federal de Bonsucesso.

Conforme declarações de Mandetta à imprensa nacional, o governo federal enviará uma força-tarefa nos seis hospitais federais do Rio de Janeiro. O objetivo é evitar fraudes e melhorar o serviço, considerados ruins e prejudicados por indicações políticas. “Doa a quem doer, o Mandetta vai acabar com essa farra”, considerou Nelsinho.

Veja Também

Deputado pede investigação sobre furto de gado
Deputado propõe criação de frentes em defesa da criança e da mulher
Fake news são empecilho para vacinação contra HPV
Horário estendido nas unidades de saúde será debatido na Câmara
Trabalhador pode ter de contribuir por 49 anos, alerta senador
Nelsinho é escolhido coordenador da bancada de MS
Gustavo Bebianno é exonerado do governo Bolsonaro
STF nega recurso e Bernal segue inelegível
Aneel convocado a dar explicações
MEC instala lava jato da educação, diz Bolsonaro