Campo Grande •16 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner 5 Governo do estado - Campanha Mudança Segurança

Laureano Secundo | Quinta, 9 de Fevereiro de 2017 - 11h50Temer parabeniza Pedro ChavesCongresso Nacional aprova proposta que teve senador de MS como relator

Senador Pedro Chavez recebe telefonema do presidente Michel Temer
Senador Pedro Chavez recebe telefonema do presidente Michel Temer (Foto: Divulgação)

Além de divulgar nota através da Secom, o presidente Michel Temer telefonou para Pedro Chaves e cumprimentou-o pela aprovação da reforma do Ensino Médio e pela condução da matéria no Senado. "O presidente manifestou seu contentamento com a aprovação do projeto, disse que a reforma é um passo muito importante para a modernização do Brasil e ressaltou não ter dúvida de que o novo Ensino Médio vai colocar o país em melhores posições nos exames nacionais e internacionais de avaliação de desempenho escolar", revelou o senador.

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) divulgou nota na qual o presidente Michel Temer parabeniza o Congresso Nacional pela aprovação da reforma do Ensino Médio, projeto que teve como relator o senador Pedro Chaves (PSC\MS). Na nota, a Secom ressalta o apoio dos senadores e deputados ao que considera "mais uma importante etapa vencida na agenda de reformas do governo federal" e diz que o projeto é um instrumento fundamental para a melhoria do ensino no país.
O relator do projeto reitera que o ensino de português e matemática será obrigatório nos três anos do Ensino Médio. Também será compulsório o ensino de inglês, artes, educação física, filosofia e sociologia. Na versão original enviada pelo governo, a Medida Provisória deixava claro que somente matemática e português seriam obrigatórios, mas Pedro Chaves alterou a proposta inicial para acrescentar outras matérias.
O projeto incentiva o ensino integral e estabelece que a carga horária deve ser ampliada, progressivamente, até atingir 1,4 mil horas anuais. Atualmente, o total é de 800 horas. O texto fixa o prazo de cinco anos para que as escolas passem a ter carga horária anual de pelo menos mil horas. Foi criado também o Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral, por meio do qual o Ministério da Educação apoiará a criação de 257 mil novas vagas no Ensino Médio integral.
"Originalmente, a previsão era repassar à rede de ensino R$ 2 mil por ano para cada aluno, durante quatro anos, mas depois de ouvir os professores, governadores e prefeitos de todas as regiões do país decidi ampliar esse prazo para 10 anos", explicou o senador.
A reforma aprovada pelo Senado prevê ainda a autorização para que profissionais com "notório saber", reconhecido pelo sistema de ensino, possam dar aulas exclusivamente para cursos de formação técnica, desde que ligadas às áreas de atuação deles. Também ficou definido que profissionais graduados sem licenciatura poderão fazer uma complementação pedagógica para que estejam qualificados a ministrar aulas.

Veja Também
Fábio Trad aguarda convocação para retornar à Câmara
Marun assume Secretaria e abre mão de reeleição
Edição explicada da Constituição do Estado é lançada na Capital
Ministro diz ter convicção de que Reforma da Previdência será aprovada
Calçadão do Estrela do Sul será inaugurado neste sábado
Senador de MS vai relatar Reforma do Código Comercial
Posse de Marun acontece nesta tarde em Brasília
Sexta, 15 de Dezembro de 2017 - 08h11Votação de base curricular para a educação básica será retomada hoje Proposta foi debatida na semana passada pelo conselho, mas a votação foi adiada
Pacotão de Reinaldo é aprovado na Assembleia
Senado aprova critérios de isenção de ISS sobre exportação de serviços
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento