Menu
20 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Segundo turno

TV MS Record entrevista candidatos a prefeito da Capital

Marquinhos Trad será entrevistado no dia 26 de outubro e Rose Modesto no dia 27

18 Out2016Da redação14h15

A TV MS Record realizará entrevistas com os candidatos a prefeito de Campo Grande neste segundo turno das eleições municipais. Por sorteio, ficou definido que o primeiro entrevistado será Marquinhos Trad (PSD), no dia 26 de outubro; no dia seguinte, 27 de outubro, será a vez de Roseane Modesto (PSDB). 

Além da TV, os candidatos serão entrevistados também em outros veículos da Rede MS Integração de Rádio e Televisão. Os postulantes falarão ao programa Noticidade, da Rádio FM Cidade e ao Diário Digital. A entrevista à rádio será das 12h05 às 12h15. Em seguida, os candidatos falarão ao telejornal MS Record 1ª Edição. Ambos terão tempo igual no rádio e na televisão, de 10 minutos cada.

O sorteio que definiu a ordem das entrevistas foi realizado na presença de representantes dos candidatos. Vale mencionar que entrevista ao telejornal será disponibilizada no canal de vídeos do Diário Digital pouco depois de ir ao ar.

Marquinhos Trad –  Marquinhos Trad é advogado e professor universitário.  Deputado estadual em terceiro mandato concorre à prefeitura pela coligação Sempre com a Gente, união entre o PSD/PEN/PHS/DEM/PTdoB/PMN/PTB e PPL. Sua vice é Adriane Lopes (PEN).  Marquinhos estreou na política em 2004, quando foi eleito vereador. Foi secretário municipal de Assuntos Fundiários na gestão do então prefeito André Puccinelli. Em 2014, foi eleito pelo PMDB para o seu terceiro mandato de deputado estadual, mas migrou para o PSD neste ano.

Rose Modesto - Concorrente pela coligação Juntos por Campo Grande, Rose Modesto é vice-governadora de Mato Grosso do Sul, filiada ao PSDB. Seu vice é o empresário Cláudio Mendonça (PR). Em 2008, foi eleita vereadora do município e em 2012 reeleita para o cargo.  Em 2014, foi eleita vice-governadora na chama encabeçada por Reinaldo Azambuja, também do PSDB. Após posse no cargo, foi nomeada para comandar a  Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), cargo do que deixou em abril para concorrer nas eleições deste ano.

Veja Também

Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública