Menu
24 de setembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Victor Center
Lama Asfáltica

Preso, André Puccinelli passa por exames no Imol

Ex-governador e o filho estão presos em decorrência da 5ª fase da Lama Asfáltica

14 Nov2017Valdelice Bonifácio e Mariel Coelho, especial para o Diário Digital15h28
(Foto: Marco Miatelo)
  • Puccinelli no Imol onde passou por exame de corpo de delito na tarde desta terça-feira
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

O ex-governador André Puccinelli passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Campo Grande na tarde desta terça-feira, 14 de novembro, e retornou para a superintendência da Polícia Federal (PF) onde está preso em decorrência da Operação Papiros de Lama, quinta fase da Lama Asfáltica.

O ex-governador foi conduzido ao Imol em uma van da PF. Puccinelli está preso preventivamente, ou seja, sem data para ser liberado. 

Conforme as investigações, Puccinelli era a figura central em esquema de lavagem de dinheiro, que causou danos de R$ 235 milhões aos cofres públicos. Segundo a PF, Puccinelli era o “principal beneficiário e garantidor do esquema que tinha operadores, com funções definidas, várias empresas envolvidas no recebimento de vantagens e no pagamento de propinas”.

Ainda de acordo com a PF, nesta quinta fase, há também o envolvimento da Águas Guariroba e a empresa Proteco, de João Amorim, que foi conduzido coercitivamente na operação de hoje. Além de Puccinelli, foram presos o filho dele André Puccinelli Júnior e os advogados Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves. Os últimos dois foram presos temporariamente pelo prazo de cinco dias.

As prisões e apreensões foram determinadas pelo juiz federal de 1ª instância Nei Gustavo Paes de Andrade. A operação foi deflagrada após delação de Ivanildo da Cunha Miranda, apontado como um operador do esquema de propina, que em colaboração premiada, afirmou que fez repasses para Puccinelli, em espécie.

O advogado de Puccinelli e Puccinelli Júnior, Renê Siufi, informou que pedirá um habeas corpus ao Tribunal Regional Federal (TRF3) em benefício dos dois.

Veja Também

Reinaldo tem 40% e Odilon 29%, diz Ibope
Polaco volta ao Pará e descarta delação
TSE permite que deputado condenado retome campanha
Rede MS encerra rodada de entrevistas
Em rede social, Puccinelli pede votos para Mochi, Moka e Delcídio
Redes sociais ‘guiam’ opinião do brasileiro nas eleições, indicam especialistas
TSE disponibilizará aplicativo que mostra apuração em tempo real
Bolsonaro recebe alta de UTI semi-intensiva em hospital de São Paulo
Pela primeira vez, Toffoli assumirá a Presidência no lugar de Temer
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante