Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Lama Asfáltica

Preso, André Puccinelli passa por exames no Imol

Ex-governador e o filho estão presos em decorrência da 5ª fase da Lama Asfáltica

14 Nov2017Valdelice Bonifácio e Mariel Coelho, especial para o Diário Digital15h28
(Foto: Marco Miatelo)
  • Puccinelli no Imol onde passou por exame de corpo de delito na tarde desta terça-feira
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

O ex-governador André Puccinelli passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Campo Grande na tarde desta terça-feira, 14 de novembro, e retornou para a superintendência da Polícia Federal (PF) onde está preso em decorrência da Operação Papiros de Lama, quinta fase da Lama Asfáltica.

O ex-governador foi conduzido ao Imol em uma van da PF. Puccinelli está preso preventivamente, ou seja, sem data para ser liberado. 

Conforme as investigações, Puccinelli era a figura central em esquema de lavagem de dinheiro, que causou danos de R$ 235 milhões aos cofres públicos. Segundo a PF, Puccinelli era o “principal beneficiário e garantidor do esquema que tinha operadores, com funções definidas, várias empresas envolvidas no recebimento de vantagens e no pagamento de propinas”.

Ainda de acordo com a PF, nesta quinta fase, há também o envolvimento da Águas Guariroba e a empresa Proteco, de João Amorim, que foi conduzido coercitivamente na operação de hoje. Além de Puccinelli, foram presos o filho dele André Puccinelli Júnior e os advogados Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves. Os últimos dois foram presos temporariamente pelo prazo de cinco dias.

As prisões e apreensões foram determinadas pelo juiz federal de 1ª instância Nei Gustavo Paes de Andrade. A operação foi deflagrada após delação de Ivanildo da Cunha Miranda, apontado como um operador do esquema de propina, que em colaboração premiada, afirmou que fez repasses para Puccinelli, em espécie.

O advogado de Puccinelli e Puccinelli Júnior, Renê Siufi, informou que pedirá um habeas corpus ao Tribunal Regional Federal (TRF3) em benefício dos dois.

Veja Também

Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública
Comissão vai acompanhar o preço do diesel