Campo Grande •25 de Fevereiro de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Banner Governo do Estado - Campanha Carna AIDS

Da redação | Quinta, 12 de Janeiro de 2017 - 16h59Projeto de lei coloca presos para trabalhar e ressarcir o EstadoTexto está parado desde abril de 2015 em comissão do Senado sem relator

(Foto: Reprodução/Blog Marcelo Alves)

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) apresentou um projeto de lei em 2015 para obrigar o preso a trabalhar e ressarcir o Estado das despesas com a sua manutenção no sistema prisional.

“Decidi apresentar o projeto quando tomei conhecimento de que um preso custa mais ao Estado do que um estudante de escola pública. Não dá para saber disso e ficar de braços cruzados. Só protocolei depois de parecer favorável da consultoria do Senado, especialmente quando à constitucionalidade e ao mérito”, explicou o senador ao Diário do Poder.

“Com crise ou sem crise, o detento recebe três refeições por dia. Enquanto isso, fora da prisão, muitos brasileiros não têm sequer uma refeição diária decente. O preso também tem assistência ambulatorial imediata, diferente do que ocorre na saúde pública em que o doente enfrenta horas e mais horas para ser atendido”, justifica o parlamentar.

Elogiado, o projeto está parado na Comissão de Constituição e Justiça desde abril de 2015, onde será apreciado em decisão terminativa, ou seja, sem necessidade de ir ao plenário. O relator era o senador José Medeiros, mas como ele deixou de ser membro da comissão, o projeto ainda aguarda a presidência da comissão indicar outro relator.

No site do Senado o projeto de lei registrou o apoio de 23.688 pessoas. Apenas 601 são contrárias. A representação total é de 97,5% dos 24.289 que opinaram sobre a matéria.

Caso seja aprovado e sancionado pelo presidente Michel Temer, caberá ao Ministério da Justiça regulamentar como será o pagamento em forma de trabalho.

Veja Também
Instituída Frente Parlamentar de Segurança Pública e Penitenciário
Audiência na Câmara discute imunização contra vírus Influenza
Serraglio nega obstrução da Lava Jato pelo Ministério da Justiça
Aguinaldo Ribeiro é o novo líder do governo na Câmara dos Deputados
Temer confirma Osmar Serraglio como novo ministro da Justiça
José Serra reassume mandato de senador
Em nova fase da Lava Jato, Moro defende necessidade de prisões preventivas
Corregedoria da Assembleia poderá promover diligências e investigações
Quinta, 23 de Fevereiro de 2017 - 12h05Temer reúne-se por uma hora com o presidente da Câmara Projeto foi encaminhado ontem ao Congresso, conforme mensagem presidencial publicada no Diário Oficial da União de hoje
Prefeito reabre UPA Vila Almeida, com falta de material básico
Ótica Diniz
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento