Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Três Lagoas

Primeiro ato de novo prefeito será plantar árvore de Jatobá

Guerreiro tomou posse logo após a virada de ano, em solenidade na Câmara Municipal

1 Jan2017Da redação16h19

Ângelo Guerreiro (PSDB), de 45 anos, já tomou posse como prefeito de Três Lagoas. Ele, assim como o vice-prefeito Paulo Salomão (PSDB) e os 17 vereadores eleitos foram empossados na madrugada deste domingo, 1º de janeiro de 2017, no plenário da Câmara Municipal.

Guerreiro assim como os demais empossados fez o juramento e se comprometeu a honrar o cargo, a votação e a população de Três Lagoas. A sessão solene de posse foi presidida pelo vereador mais idoso, Gilmar Garcia Tosta (PSB). A ex-prefeita Márcia Moura esteve presente.

Durante o discurso, o prefeito agradeceu a população pela votação, aos pais que estiveram presentes, assim como aos amigos e familiares. Falou das metas, das dificuldades que o Brasil enfrenta, principalmente do descrédito da classe política, mas disse que é possível fazer a diferença. E, que em Três Lagoas, vai trabalhar para isso.

Disse que a partir de agora aumenta a responsabilidade. “Estou feliz, porque a população está, mas sou desprovido de vaidade e ego”, declarou.

O primeiro ato, segundo o prefeito, será o de plantar um pé de Jatobá, às 6h30 de segunda-feira (2), primeiro dia de trabalho, na avenida Filinto Muller, onde existia um que foi arrancado porque estava condenado devido aos cupins. O Jatobá simboliza a história de Três Lagoas.

(Com reportagem do site de notícias local JP News)

Veja Também

Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública