Campo Grande •24 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super banner Governo MS - Semana nacional do trânsito

Da redação | Quarta, 11 de Janeiro de 2017 - 17h35Prefeitura arrecada R$ 182 milhões e paga saláriosPrefeito anunciou o cronograma de pagamento dos servidores

(Foto: Divulgação/Prefeitura da Capital)

A arrecadação de impostos como IPTU, ITBI e ISS garantiu à prefeitura de Campo Grande R$ 182.349.940,78, possibilitando o pagamento de salários de 13º que estavam atrasados. O anúncio do valor e o cronograma de pagamento foi feito na tarde desta quarta-feira, 11 de janeiro, pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). O calendário de pagamentos contempla servidores municipais e contratados pela Omep, Seleta e Instituto Mirim.

Nesta quarta-feira, Marquinhos depositou o restante do salário, quitando a folha de dezembro; R$ 600 mil de salário de funcionários do Instituto Mirim e R$ 4,5 milhões do 13º salário de funcionários da Omep e Seleta, que receberão integralmente. “Se a população nos ajudar no pagamento do IPTU, vamos colocar pelo menos o andamento da máquina em dia e o pagamento dos servidores”, disse Marquinhos.

O prefeito enumerou todos os pagamentos feitos pela prefeitura até hoje, relatando que no dia 3 de janeiro pagou R$ 3,4 milhões da folha de dezembro da Saúde; 6 de janeiro, R$ 60,1 milhões do salário de dezembro de 72% dos servidores; 9 de janeiro, R$ 5 milhões de salário para funcionários da Omep e Seleta e R$ 1,5 milhão de uma operação de crédito efetuada em outra gestão, que será cobrada até 2030.

Com dinheiro em caixa, o prefeito anunciou o cronograma de pagamento dos servidores, definido como prioridade para o início da gestão. Com a crise, a prefeitura chegou a avaliar a possibilidade de parcelar o 13º em seis vezes, mas pagará a metade já nesta quinta-feira (12). O restante será quitado junto com a folha de janeiro.

“A ideia é que a gente possa, a partir do segundo mês, regularizar as principais contas e deixar a máquina funcionando e em ordem”, explicou o secretário de Fazenda, Orçamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto. Ele ressaltou que o pagamento de servidores da Megaserv só não foi efetuado porque a empresa ainda não apresentou a lista de servidores.

O secretário também esclareceu que a prefeitura faz uma auditoria nos restos a pagar para montar um cronograma de quitação das dívidas, que a princípio somam R$ 363 milhões.  Também há conversas adiantadas com hospitais que prestam serviço e não receberam da gestão passada. A prefeitura precisou recorrer a Justiça para conseguir um aditivo e honrar com compromisso de R$ 6,5 milhões com a Santa Casa.

O restante do dinheiro arrecadado até o momento será utilizado para pagamento do custeio da prefeitura e para garantir o salário de janeiro dos servidores, sem correr o risco de atraso, como aconteceu neste mês, por falta de dinheiro em caixa.

(Com informações da assessoria de imprensa da prefeitura de Campo Grande)

Veja Também
Financiamento de campanhas é prioridade na pauta do Senado
Comissão aprova aumento de pena para casos de zoofilia
Prefeitura presta contas à Câmara em audiências no dia 29
STF decide enviar denúncia sobre Temer à Câmara
CCJ mantém veto a Lei da Inadimplência
Em CPI, secretário isenta Estado e acusa JBS
Relator da CPMI da JBS apresenta plano de trabalho
Governo dará desconto de até 95% nas multas e juros das dívidas
Administrativos da Educação protestam
Lula e Gilberto Carvalho se tornam réus por corrupção passiva
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento