Menu
23 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Interior

Prefeito de Três Lagoas denuncia uso de seu nome em golpe

Golpista se passando por Angelo Guerreiro telefona para fornecedores e pede doações

13 Out2017Da redação14h10

O prefeito de Três Lagoas Angelo Guerreiro denunciou o uso de seu nome em golpe que estaria sendo aplicado contra fornecedores da prefeitura. O caso aconteceu nesta semana e uma nota de esclarecimento foi postada no site da prefeitura na quarta-feira, 11 de Outubro para alertar a população.

Golpista se passando por Angelo Guerreiro telefona para fornecedores de produtos e serviços do município pedindo apoio para a realização de uma festa do “Dia das Crianças” afirmando que parte do valor já tem em caixa e que precisa de doações para completar o restante. “Claro! Isso não passa de um golpe e em nenhuma hipótese o chefe do executivo municipal utilizaria desse artifício para pedir apoio a fornecedores ou a quem quer que seja”, diz a nota.

O golpe vai além, o criminoso liga para o fornecedor alegando que esse evento custa R$ 38.000,00. O golpista diz ainda que já conseguiu parte desse valor e que ainda precisa de mais R$ 8.000,00. Após isso, pede o apoio do empresário com um depósito na Caixa Econômica Federal - AG: 2141 C/C 32879-1 OP: 01 em nome de Silvio Evandro Prado que ele alega ser o diretor de Obras da Prefeitura.

Além disso, o golpista pede que, após o depósito, a vítima ligue para o número (67) 99848-3900 no sentido de confirmar a operação. “Para finalizar, o criminoso convida o empresário/vítima para uma reunião que aconteceria às 14h no gabinete da prefeitura, algo que jamais seria feito se fosse verdade”, afirma o texto.

Veja Também

Tentativa suicídio mobiliza Bope e Bombeiros
PSDB tem três alianças confirmadas
Puccinelli pretende anunciar o vice em julho
Justiça homologa delação premiada de Palocci
Presidenciável, Henrique Meirelles volta à Capital na segunda-feira
Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política