Menu
17 de outubro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Viagens

Pedro Chaves lamenta rejeição de projeto que reduzia preço das passagens aéreas

No caso de Mato Grosso do Sul, a alíquota que é de 17%, seria reduzida para 12%

2 Dez2017Da redação17h37

O senador Pedro Chaves (PSC) lamentou a rejeição do projeto de resolução 55/2015, que dispõe sobre alíquota máxima do combustível da aviação. A medida traria importantes benefícios para o Brasil, pois diminuiria o preço das passagens aéreas e, ainda, aumentaria o número de vôos entre as cidades.

No caso de Mato Grosso do Sul, a alíquota que é de 17%, seria reduzida para 12% e essa porcentagem seria a única cobrada em todo o País. “Esse projeto seria extremamente importante e traria um avanço para todo o Brasil. Infelizmente o Plenário do Senado rejeitou a proposta”, destacou Pedro Chaves.

Segundo ele, o custo do combustível corresponde a 40 % do custo da aviação e a limitação de um teto para a alíquota provocaria diversos pontos positivos para o setor. “Além da redução das passagens aéreas, também seria reduzido o preço do táxi aéreo e, ainda, aumentaria a oferta de mais de 200 voos no País.  Além disso, seria diminuído o preço da aviação agrícola o que influenciaria positivamente o agronegócio que é tão importante para Mato Grosso do Sul”, ressaltou o senador.

Apesar de não ter sido aprovado, o projeto deverá ser novamente apresentado no ano que vem. O senador espera que o Plenário tenha mais sensibilidade e aprove a matéria que será tão benéfica para a população. “Vou reapresentar o projeto em 2018 e estou confiante que ele será aprovado. Não podemos deixar que medidas tão importantes como essa sejam reprovadas ou simplesmente deixadas de lado”, finalizou.

 

Veja Também

Senado entra em semana decisiva para a reforma da Previdência
Plenário poderá votar ampliação do porte e posse de armas
Bolsonaro destaca ações do governo em outubro
Dia das Crianças: Projetos de lei em MS visam garantir direitos fundamentais
MS deve receber mais R$ 70 milhões da partilha dos leilões
Bancada federal de MS definirá na próxima semana as emendas para 2020
PEC  profunda, mas não profana, diz Simone Tebet sobre Previdência
Câmara aprova cobrança gradual de ISS de empresas de ônibus
8ª Zona Eleitoral altera locais de votação para Eleições 2020
Assembleia disciplina uso de cotas para deputados estaduais