Menu
26 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner ALMS - AUDIÊNCIA PÚBLICA
Denúncia

"Não renunciarei", diz Michel Temer em pronunciamento

Presidente se pronunciou pela primeira vez desde que vazou denúncia contra ele

18 Mai2017Agência Brasil15h33

O presidente Michel Temer disse hoje (18) que não irá renunciar ao cargo e exigiu uma investigação rápida na denúncia em que é citado, para que seja esclarecida. “Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos, e exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação de dúvida não pode persistir por muito tempo”, disse Temer, em pronunciamento. "Não renunciarei. Repito não renunciarei", disse.

Segundo o presidente, a investigação do Supremo Tribunal Federal (STF) será território onde surgirão todas as explicações. “No Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos”, disse Temer.

Na noite de ontem (17), o jornal O Globo divulgou reportagem sobre encontro gravado em áudio pelo empresário Joesley Batista, em que Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro para que estes ficassem em silêncio. Cunha está preso em Curitiba.

Hoje o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin homologou a delação premiada dos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, donos do grupo JBS, e abriu inquérito para investigar o presidente Michel Temer.

Veja Também

Cãmara Prefeitura presta contas Situação financeira da Capital será debatida na segunda-feira
Assembleia Deputados analisam, prestação de contas da Saúde Relatório do primeiro quadrimestre será votado e aprovado por parlamentares
Múltipla escolha eleitoral
Pedro Chaves defende caminhoneiros e critica gestão da Petrobras
Projeto de lei cria programa de amparo à mulher alcoólatra em MS
Temer entra com ação no STF para desbloquear rodovias
Forças federais vão desbloquear rodovias
Simone comemora destinação de 30% do fundo eleitoral para mulheres
TSE define quanto cada partido receberá de fundo eleitoral
Reoneração é aprovada com erro e projeto será ajustado, diz Marun