Menu
21 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Rota Bioceânica

Ministro estuda instalação de escritório do Itamaraty em MS

Escritório discutiria a Rota Bioceânica, corredor que vai ligar os oceanos Atlântico e Pacífico

22 Ago2019Da redação18h37

A VIII Reunião do Corredor da Rota Bioceânica, organizada pelo Governo de Mato Grosso do Sul, no auditório do Hotel Deville, terminou nesta quinta-feira com o anúncio do ministro das Relações Exteriores,  Ernesto Araújo, de que avalia abrir um escritório do Itamaraty para discutir questões sobre o projeto. A afirmação feita após intervenção do senador Nelsinho Trad (PSD/MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, que ministrou palestra com o tema: “Rota Bioceânica: Um Salto de Competitividade para Brasil, Paraguai, Argentina e Chile”.

De acordo com o senador Nelsinho Trad, o corredor rodoviário bioceânico concluído vai ligar os oceanos Atlântico e Pacífico. O traçado, conforme mostrou em mapa, tem início em Porto Murtinho e segue até o porto de Antofagasta, no Chile, passando por Mato Grosso do Sul, norte do Paraguai e da Argentina. Essa nova alternativa, segundo o parlamentar, vai gerar oportunidades econômicas para Mato Grosso do Sul. “Os produtos chilenos, argentinos e paraguaios passarão a ingressar no Brasil por Porto Murtinho, Corumbá e Ponta Porã. Os produtos da região chegarão aos mercados mais distantes a preços mais competitivos”, disse o palestrante.

Assim que a rota estiver em operação, a carga de Mato Grosso do Sul será levada à Antofagasta (Chile) em dois ou três dias. Depois, o produto poderá ter como destino à Ásia. “Evita-se o congestionamento dos portos de Santos e Paranaguá e passagem pelo Estreito de Magalhães, que é perigoso, ou Canal do Panamá, que é caro. A viagem entre Antofagasta e Xangai dura 35 dias, enquanto o deslocamento de Santos a Xangai consome 49 dias, economizam-se 14 dias”, informou o senador Nelsinho Trad.

Após explicações do senador, o ministro Ernesto Araújo fez o seu pronunciamento e disse que, em conversas com o governador e autoridades do Estado, surgiu a necessidade de se criar uma unidade do Itamaraty para tratar sobre a viabilização da Rota Bioceânica em Mato Grosso do Sul. Em resposta ao ministro, o anfitrião do evento, governador Reinaldo Azambuja, o agradeceu pela vinda e, também, pela presença de demais autoridades e representantes da América do Sul e à bancada federal por priorizar emendas parlamentares à Rota Bioceânica.

“A presença do ministro é a consolidação, o comprometimento do Governo Bolsonaro com o corredor bioceânico. É muito simbólica a sua presença de apoio ao que é relevante ao País. Somos muito gratos pela sua presença. Já a nossa bancada federal, olhando para questão estratégica e de desenvolvimento de Mato Grosso do Sul e do Brasil, decidiu destinar recursos para Rota Bioceânica”, enalteceu o governador.

Depois da reunião, o ministro das Relações Exteriores e comitiva, acompanhados dos senadores Nelsinho Trad e Soraya Tronicke, retornaram à Brasília. “Foi gratificante ouvir as palavras do governador, do ministro e de todos envolvidos nesse sonho que dura mais de 20 anos. É a prioridade do meu mandato a realização desse corredor bioceânico que vai encurtar 7.200 km marítimos de distância, será vantajoso para o Brasil e ao Mato Grosso do Sul”, destacou o senador Nelsinho Trad.

Veja Também

Simone Tebet é eleita a melhor senadora pela 2ª vez consecutiva
Bancada pede à União que reveja cortes de verbas
PF indica que senador e filho receberam R$ 5 milhões ilegais
TRE-MS realiza palestra Elas Debatem Política na Capital
Reforma tributária deve ser votada na CCJ do Senado em 2 de outubro
Délia Razuk, prefeita de Dourados, se filia ao PTB neste sábado
Projeto que amplia posse de arma no campo é sancionado
Parlamento Jovem homenageia educadores nesta terça-feira
'Acabou esse assunto', diz Rodrigo Maia sobre retorno da CPMF
CPI das Fake News analisa plano de trabalho nesta terça-feira