Campo Grande •19 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Sexta, 30 de Dezembro de 2016 - 22h00Marquinhos entrega reforma e corta 30% dos comissionadosNovo prefeito que toma posse no domingo entregou projeto de reforma à Câmara Municipal

  
Marquinhos Trad detalhou proposta de reforma aos vereadores em reunião na Câmara Municipal nesta sexta-feira (Foto: André Bittar)
  • Marquinhos Trad detalhou proposta de reforma aos vereadores em reunião na Câmara Municipal nesta sexta-feira

O prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), entregou nesta sexta-feira, dia 30, o projeto de reorganização administrativa da prefeitura à Câmara Municipal de Campo Grande. Ele manteve encontro com  vereadores eleitos e o seu secretariado para detalhar a proposta. Além de reduzir o número de secretarias, Marquinhos também vai reduzir o número de cargos comissionados do município em 30%. 

De acordo com Marquinhos, com a reforma, o número de secretarias será reduzido de 19 para 11, o que trará economia aos cofres públicos.“Precisávamos tomar medidas para fazer o enxugamento da máquina que está extremamente obesa. Portanto foi preciso cortar secretarias e também vamos diminuir em 30% o número de comissionados no nosso governo em relação a atual gestão. Vamos cortar na carne para economizar o suficiente para colocar a cidade em ordem e cumprir com nossos compromissos”, disse.

Marquinhos, os secretários e os vereadores eleitos tomam posse de seus cargos no domingo, dia 1 de janeiro, em solenidade no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, no Parque dos Poderes.

Reordenamento - Conforme a proposta, a pasta da Receita será incorporada a Finanças e Controle formando a Secretaria Municipal de Fazenda, Orçamento e Finanças.  As mudanças preveem ainda a criação da Controladoria Municipal e da  Secretaria de Cultura e Turismo.

As secretarias da Juventude e de Políticas Públicas para Mulheres passarão a ser subsecretarias, ficando subordinadas a Secretaria de Governo e Relações Institucionais. Também foram criadas as de Defesa dos Direitos Humanos, de Administração Fazendária, além da Proteção dos Direitos do Consumidor.

Marquinhos esclareceu que, mesmo diante de toda polêmica que essa questão gerou, a medida é necessária diante da necessidade de se cortar gastos. “ Eu gostaria que continuasse a secretaria da Mulher, assim como gostaria de criar a Secretaria da Pessoa com deficiência, mas não é possível. Com muito custo eu consegui manter essas estruturas e transformá-las em subsecretarias, contrariando os técnicos. A secretaria da Juventude, por exemplo, foi a secretaria que menos produziu nos últimos quatros anos. Toda a estrutura  e organograma da Secretaria da Mulher será mantida, ela apenas não terá autonomia financeira”, completou.

 As mudanças preveem ainda a criação da Controladoria Municipal e da  Secretaria de Cultura e Turismo, que irá incorporar a Fundação Municipal de Cultura.

As pastas de Educação, Saúde, Assistência Social, Segurança e Defesa Social, Governo e Relações Institucionais, Infraestrutura, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Meio Ambiente e Gestão Urbana, não tiveram alterações.

A Funesp (Fundação Municipal de Esporte) Funsat (Fundação Municipal do Trabalho), assim como a Emha (Agência Municipal de Habitação), Agência Municipal do Meio Ambiente e Planejamento Urbano, Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação), Agereg (Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos) e Agência Municipal de Previdência Social , serão mantidas. Algumas destas fundações devem ter mudanças de nomenclaturas.

A partir destas alterações ficará instituído um novo organograma da Prefeitura de Campo Grande que inclui a subprefeitura de Anhanduí e Rochedinho.

Votação no domingo - O presidente da Casa de Leis, vereador João Rocha (PSDB), se comprometeu em votar a proposta em regime de urgência ainda no domingo (1º), logo após a posse e a eleição da mesa diretora em sessão extraordinária.

O parlamentar agradeceu a iniciativa de Marquinhos e afirmou que a Câmara estará caminhando em sintonia com o Poder Executivo fazendo o possível para que a Capital volte a se desenvolver.

“A presença do prefeito aqui, todo o seu secretariado e os vereadores, é uma demonstração de unidade entre os poderes. Todos queremos virar a página e que Campo Grande volte a crescer”, finalizou.

(As informações são da assessoria de imprensa do prefeito eleito)

Veja Também
Previdência Municipal vira alvo de CPI na Câmara
MPF denuncia ex-ministro Geddel Vieira por obstrução de Justiça
Aplicativo Mulher Segura pode ajudar vítimas de violência doméstica
PMDB marca convenção para voltar a usar a sigla MDB
JBS admite que não cumpriu acordos
PF apreende celulares e eletrônicos na casa de ex-secretário federal
Terça, 15 de Agosto de 2017 - 12h00Moro defende "vontade política" para que medidas anticorrupção avancem Moro fez um balanço positivo da Lava Jato
Deputados reiniciam hoje votação de mudanças no sistema político-eleitoral
De olho no Senado, Bernal assume presidência do PP
Sob protestos, projeto ‘Escola sem partido’ é debatido na Câmara
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento