Menu
21 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Educação

Maior entidade sindical de MS tem eleição tranquila

Pleito da Fetems tem chapa única; resultado da votação sai na próxima semana

1 Jun2017Valdelice Bonifácio18h00
Professor Jaime Teixeira votou na sede da ACP (Foto: Azael Pompeu Júnior/Fetems)
  • Na Capital, votação foi realizada na sede da ACP, no Centro de Campo Grande
  • Professor Jaime Teixeira votou na sede da ACP (Foto: Azael Pompeu Júnior/Fetems)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

As eleições na Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) realizadas, nesta quinta-feira, 1 de junho, transcorreram em clima de tranquilidade. O pleito teve chapa única encabeçada pelo professor Jaime Teixeira, que é dirigente da entidade e já esteve na presidência da Fetems. A vice-presidente é a professora Sueli Veiga Melo. A nova diretoria será eleita para o período 2017/2021. O resultado da votação só deve ser anunciado formalmente na semana que vem.

A eleição da maior entidade sindical do Estado envolveu 25 mil profissionais sindicalizados entre professores e trabalhadores administrativos afiliados aos 73 SIMTEDs que compõem a Federação. Houve votação  em todos os municípios do interior do Estado. Em Campo Grande, a urna foi instalada na sede da ACP(Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Básica), no Centro da Capital.

Um diferencial deste pleito é que esta eleição será a primeira na qual haverá paridade entre homens e mulheres que compõem a chapa. Serão eleitos 21 cargos da executiva da entidade e sete suplentes. Também serão eleitos 14 vice- presidentes das regionais e respectivos suplentes. As regionais englobam todos os municípios sul-mato-grossenses.

Algumas das metas e propostas da chapa são: luta contra as reformas da Previdência e Trabalhista, luta contra a terceirização na educação por meio das organizações sociais, manter a política do piso de 20 horas, entre outras bandeiras.

(Com informações da assessoria de imprensa da Fetems)

Veja Também

MPF cobra R$ 22 milhões de Puccinelli e ex-secretários
LDO terá audiência pública dia 27
Cadastro biométrico não é obrigatório no interior para eleições 2018, diz TRE-MS
Servidor público terá falta abonada para ir à reunião escolar
TCE-MS encaminha projeto de reajuste salarial à Assembleia
Vereadores da Capital propõem parcelar imposto em até 12x
Aprovados em concurso da Agepen pedem apoio por convocação
Segunda instância rejeita último recurso de Lula no caso do triplex
STF aceita denúncia contra Aécio por corrupção e obstrução de Justiça
Vereadora promete provar que trocou de partido por justa causa