Menu
18 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Educação

Maior entidade sindical de MS tem eleição tranquila

Pleito da Fetems tem chapa única; resultado da votação sai na próxima semana

1 Jun2017Valdelice Bonifácio18h00
Professor Jaime Teixeira votou na sede da ACP (Foto: Azael Pompeu Júnior/Fetems)
  • Na Capital, votação foi realizada na sede da ACP, no Centro de Campo Grande
  • Professor Jaime Teixeira votou na sede da ACP (Foto: Azael Pompeu Júnior/Fetems)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

As eleições na Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) realizadas, nesta quinta-feira, 1 de junho, transcorreram em clima de tranquilidade. O pleito teve chapa única encabeçada pelo professor Jaime Teixeira, que é dirigente da entidade e já esteve na presidência da Fetems. A vice-presidente é a professora Sueli Veiga Melo. A nova diretoria será eleita para o período 2017/2021. O resultado da votação só deve ser anunciado formalmente na semana que vem.

A eleição da maior entidade sindical do Estado envolveu 25 mil profissionais sindicalizados entre professores e trabalhadores administrativos afiliados aos 73 SIMTEDs que compõem a Federação. Houve votação  em todos os municípios do interior do Estado. Em Campo Grande, a urna foi instalada na sede da ACP(Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Básica), no Centro da Capital.

Um diferencial deste pleito é que esta eleição será a primeira na qual haverá paridade entre homens e mulheres que compõem a chapa. Serão eleitos 21 cargos da executiva da entidade e sete suplentes. Também serão eleitos 14 vice- presidentes das regionais e respectivos suplentes. As regionais englobam todos os municípios sul-mato-grossenses.

Algumas das metas e propostas da chapa são: luta contra as reformas da Previdência e Trabalhista, luta contra a terceirização na educação por meio das organizações sociais, manter a política do piso de 20 horas, entre outras bandeiras.

(Com informações da assessoria de imprensa da Fetems)

Veja Também