Campo Grande •18 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da Agência Brasil | Terça, 14 de Março de 2017 - 11h35Lula diz que não comprou silêncio de Cerveró e que é vítima de massacreDepoimento do ex-presidente durou cerca de 50 minutos

Lula prestou depoimento hoje (14) na 10ª vara federal de Brasília
Lula prestou depoimento hoje (14) na 10ª vara federal de Brasília (Foto: Divulgação)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou hoje (14) ter pedido ao então senador Delcídio do Amaral (MS) para que atuasse no sentido de impedir que o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró firmasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Nesta terça-feira, Lula prestou depoimento na 10ª Vara Federal de Brasília, na ação em que é acusado de tentar obstruir as investigações da Lava Jato. O ex-presidente afirmou que está sendo “vítima de um massacre”. “Você não sabem o que é acordar todo dia com medo de a imprensa estar na sua porta, achando que você vai ser preso”, disse.

Ele negou conhecer pessoalmente Cerveró e disse não ter interesse no depoimento do ex-diretor. “Só tem um brasileiro que poderia ter medo da delação do Cerveró, que é o Delcídio. Eu não tive nenhuma preocupação com depoimento de nenhum diretor da Petrobras”, disse o ex-presidente ao juiz Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília.

Questionado a respeito de reuniões que manteve com o ex-senador na sede do Instituto Lula, em São Paulo, ele afirmou ter tido “muitas reuniões com o Delcídio”. “Ele era senador da República, líder do governo, houve várias reuniões em Brasília e em São Paulo. Ele esteve no Instituto Lula várias vezes”, contou o ex-presidente.

O depoimento de Lula começou por volta das 10h15 e durou cerca de uma hora. Usando uma gravata com as cores da bandeira do Brasil, Lula entrou na sala de depoimentos acompanhado de seus advogados José Roberto Batochio, Roberto Teixeira, Cristiano Zanin e Sigmaringa Seixas.

Logo no início de sua fala, Lula agradeceu a oportunidade de prestar o depoimento e defendeu o seu governo e o PT, que considera “o mais importante partido político nas Américas”.

O ex-presidente é réu juntamente com o pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais três pessoas, todos acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, para que ele não firmasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato.

A denúncia, a primeira em que Lula se tornou réu na Lava Jato, foi aceita em julho do ano passado. Todos os réus negam as acusações.

Veja Também
Por 44 a 26, Senado devolve mandato a Aécio Neves
Atendendo funcionários, deputados intermediam acordo entre Governo e JBS
Hospitais terão que comunicar delegacias sobre agressão física
Liminar impede expulsão de Tereza Cristina do PSB
Presidenciável, senador Álvaro Dias lança partido em MS
Funcionários da JBS temem não receber salários
STF determina que votação sobre afastamento de Aécio Neves será aberta
Terça, 17 de Outubro de 2017 - 10h54Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites Tema levanta reflexões de especialistas na área de tecnologia e comunicação
Odilon de Oliveira quer iniciar debate com a sociedade
Campo-grandenses são multados em R$ 2,3 mil por captura e transporte pescado
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento