Menu
24 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Super Banner TCE - Combate à corrupção
Eleições 2018

Junior Mochi concorrerá ao governo pelo MDB

Nome do candidato a vice-governador será definido até às 14h desta quarta-feira

14 Ago2018Valdelice Bonifácio18h02
(Foto: Juliana Turatti/Divulgação)
  • Junior Mochi, presidente da Assembleia, foi confirmado como candidato ao governador pelo MDB
  • (Foto: Juliana Turatti/Divulgação)

O presidente da Assembleia Legislativa deputado estadual Junior Mochi vai concorrer ao governo do Estado pelo MDB nas eleições deste ano. O nome do vice ainda não foi definido, mas provavelmente será alguém do mesmo partido. A decisão pela candidatura própria foi tomada nesta terça-feira, 14 de agosto, após reunião de integrantes da legenda que durou horas, na sede regional do partido, em Campo Grande.

Mochi é a terceira opção para o cargo que o MDB está anunciando. A primeira era o ex-governador André Puccinelli que está preso. A segunda foi a senadora Simone Tebet, cujo nome foi confirmado em convenção, porém, ela desistiu da candidatura.

Sem um nome definido, o MDB passou a estudar alternativas para o processo eleitoral deste ano. Uma possibilidade era apoiar o procurador-licenciado Sérgio Harfouche que figurava como vice de Simone Tebet. Contudo, o MDB acabou se decidindo pela candidatura própria.

Para entrar na disputa pelo governo, Junior Mochi está renunciando o projeto de reeleição para deputado estadual. “Nós estamos saindo de uma campanha de deputado estadual para assumir um desafio, e queremos contribuir e elevar o debate desta campanha eleitoral”, afirmou o agora candidato a governador.

O anúncio do parceiro de chapa de Mochi será feito até às 14h desta quarta-feira, 15 de agosto. Alguns nomes estão cotados como o da ex-secretária de Assistência Social Tânia Garib. Contudo, a confirmação oficial deve ser feita apenas nesta quarta-feira, até às 14h.

Currículo - Oswaldo Mochi Junior, mais conhecido como Junior Mochi, é advogado e está em seu terceiro mandato como deputado estadual. Exerce pela segunda vez o cargo de presidente da Assembleia Legislativa.  Foi eleito com votações crescentes em 2006 (25.691 votos), 2010 (31.880 votos), e 2014 (35.297 votos).

No município de Coxim, Mochi candidatou-se e foi eleito prefeito por duas vezes consecutivas nos anos de 1996 e 2000, exercendo o mandato de 1996 a 2004. Durante o período em que esteve no Executivo foi diretor-tesoureiro da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul). É advogado. Casado com Cristiane Gomes, teve dois filhos (Lucas e Heitor).

Veja Também

Moro lamenta retorno do Coaf ao Ministério da Economia
Areia em lago do Parque das Nações lotará 21 mil caminhões
Candidata que recebeu R$ 761 mil e obteve 491 votos é investigada
Audiência debate reforma da Previdência na Câmara da Capital
Após reforma da Previdência governo quer avançar em privatizações
Projeto de Lei regulamenta a profissão de instrutor de trânsito
Vereador propõe que atletas usem milhas aéreas de políticos
Guedes prevê enxurrada de 'notícias boas' após reforma
Reduzir imposto para combater contrabando de cigarros é ilusão, diz Simone
Empresário tem que ter liberdade para demitir, diz senadora de MS