Menu
20 de fevereiro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Eleições 2018

Junior Mochi concorrerá ao governo pelo MDB

Nome do candidato a vice-governador será definido até às 14h desta quarta-feira

14 Ago2018Valdelice Bonifácio18h02
(Foto: Juliana Turatti/Divulgação)
  • Junior Mochi, presidente da Assembleia, foi confirmado como candidato ao governador pelo MDB
  • (Foto: Juliana Turatti/Divulgação)

O presidente da Assembleia Legislativa deputado estadual Junior Mochi vai concorrer ao governo do Estado pelo MDB nas eleições deste ano. O nome do vice ainda não foi definido, mas provavelmente será alguém do mesmo partido. A decisão pela candidatura própria foi tomada nesta terça-feira, 14 de agosto, após reunião de integrantes da legenda que durou horas, na sede regional do partido, em Campo Grande.

Mochi é a terceira opção para o cargo que o MDB está anunciando. A primeira era o ex-governador André Puccinelli que está preso. A segunda foi a senadora Simone Tebet, cujo nome foi confirmado em convenção, porém, ela desistiu da candidatura.

Sem um nome definido, o MDB passou a estudar alternativas para o processo eleitoral deste ano. Uma possibilidade era apoiar o procurador-licenciado Sérgio Harfouche que figurava como vice de Simone Tebet. Contudo, o MDB acabou se decidindo pela candidatura própria.

Para entrar na disputa pelo governo, Junior Mochi está renunciando o projeto de reeleição para deputado estadual. “Nós estamos saindo de uma campanha de deputado estadual para assumir um desafio, e queremos contribuir e elevar o debate desta campanha eleitoral”, afirmou o agora candidato a governador.

O anúncio do parceiro de chapa de Mochi será feito até às 14h desta quarta-feira, 15 de agosto. Alguns nomes estão cotados como o da ex-secretária de Assistência Social Tânia Garib. Contudo, a confirmação oficial deve ser feita apenas nesta quarta-feira, até às 14h.

Currículo - Oswaldo Mochi Junior, mais conhecido como Junior Mochi, é advogado e está em seu terceiro mandato como deputado estadual. Exerce pela segunda vez o cargo de presidente da Assembleia Legislativa.  Foi eleito com votações crescentes em 2006 (25.691 votos), 2010 (31.880 votos), e 2014 (35.297 votos).

No município de Coxim, Mochi candidatou-se e foi eleito prefeito por duas vezes consecutivas nos anos de 1996 e 2000, exercendo o mandato de 1996 a 2004. Durante o período em que esteve no Executivo foi diretor-tesoureiro da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul). É advogado. Casado com Cristiane Gomes, teve dois filhos (Lucas e Heitor).

Veja Também

Bolsonaro entrega proposta para reforma da Previdência
Câmara quer Corregedoria atuante na Assembleia
Deputado pede investigação sobre furto de gado
Deputado propõe criação de frentes em defesa da criança e da mulher
Fake news são empecilho para vacinação contra HPV
Horário estendido nas unidades de saúde será debatido na Câmara
Trabalhador pode ter de contribuir por 49 anos, alerta senador
Nelsinho é escolhido coordenador da bancada de MS
Gustavo Bebianno é exonerado do governo Bolsonaro
STF nega recurso e Bernal segue inelegível