Menu
21 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Eleições 2016

Indígenas poderão usar carteirinha da Funai para votar; Rani está proibido

O Rani (Registo Administrativo de Nascimento Indígena), bastante usado no passado, está vetado

2 Out2016Da redação09h34

A Justiça Eleitoral autorizou na quarta-feira que os indígenas utilizem a carteira de Identificação da Funai (Fundação Nacional do Índio) para votar nas eleições de hoje (2). A medida assinada pelo desembargador Romero Osme Dias Lopes. O Rani (Registo Administrativo de Nascimento Indígena), bastante usado no passado, está vetado.

Além da carteirinha, os indígenas poderão usar o Registro Civil (RG), Passaporte, Carteira de Categoria Profissional, Certificado de Reservista, Carteira de Trabalho e a CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Anteriormente, a Justiça não liberaria a carteira da Funai, mas devido a diversas solicitações provenientes de juízos eleitorais no Estado bem como da Procuradoria Regional Eleitoral acerca da problemática da identificação do eleitor indígena na hora da votação, o fato foi considerado.

A Reserva Indígena possui atualmente 6,2 mil eleitores em Dourados, segundo dados do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Conforme divulgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), como no Brasil o voto é obrigatório, os índios também são obrigados a votar, podendo fazê-lo a partir dos 16 anos de idade se forem alfabetizados na língua portuguesa. O Código Eleitoral veta eleitores que não saibam falar português. (Com Dourados News)

Veja Também

MPF cobra R$ 22 milhões de Puccinelli e ex-secretários
LDO terá audiência pública dia 27
Cadastro biométrico não é obrigatório no interior para eleições 2018, diz TRE-MS
Servidor público terá falta abonada para ir à reunião escolar
TCE-MS encaminha projeto de reajuste salarial à Assembleia
Vereadores da Capital propõem parcelar imposto em até 12x
Aprovados em concurso da Agepen pedem apoio por convocação
Segunda instância rejeita último recurso de Lula no caso do triplex
STF aceita denúncia contra Aécio por corrupção e obstrução de Justiça
Vereadora promete provar que trocou de partido por justa causa