Menu
20 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Estado

Governo inicia debates pela jornada de 8h

Executivo quer que servidores voltem a cumprir 40 horas semanais, para evitar novas contratações

11 Mar2019Da redação18h15

O governo do Estado quer restituir a jornada normal de trabalho (8 horas/dia) dos servidores públicos. Para isso, deu início nesta segunda-feira, 11 de março, a reuniões com representantes do funcionalismo estadual. Também entrou em discussão o Plano de Desligamento Voluntário (PDV).

Neste primeiro dia, o Governo do Estado recebeu 18 sindicatos que apresentaram as particularidades de cada categoria . Outros 17 serão recebidos na terça-feira (12.3), ao longo de todo dia.

“O Estado tem a missão de estar entregando os serviços para a população e se nós não pudermos contar com os nossos servidores que no passado cumpriam 40 horas, a demanda exigiria novas contratações, e estamos acima do limite prudencial e com isso não se permite novas contratações, então temos que trabalhar hoje com quem recebe para cumprir 40 horas”, explicou secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Roberto Hashioka

Segundo o secretário, essas medidas têm como objetivo reduzir despesas e assegurar maior eficiência na prestação de serviço à população. Na prática, os servidores vão voltar a cumprir a jornada de 40 horas semanais (8 horas por dia), para o qual fizeram concurso, igualando a carga a dos demais trabalhadores brasileiros. A medida atingirá 32,5% dos servidores ativos, que em 2004 tiveram o horário de trabalho reduzido para 6 horas/dia.

Pesquisa realizada em janeiro deste ano mostra que 93% da população é favorável ao expediente integral nos órgãos públicos. O Ibrape ouviu 893 pessoas nas quatro maiores cidades do Estado: Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Corumbá.

Os sindicalistas também foram informados sobre o PDV. O Governo do Estado vai discutir o programa com os sindicalistas, antes de encaminhar o projeto para a Assembleia Legislativa.

Veja Também

Moro: 'Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio'
Moro afirma que modelo processual brasileiro exige parcimônia de juiz
Vagas para açougueiro, alinhador de pneus, atendente e outros
Bolsonaro pede que Congresso não suspenda decretos do porte de armas
Deputado estadual propõe a criação do Programa Milhas da Saúde
Bernal deixa comando do PP para Evander assumir
Maia diz que comissão pode aprovar Previdência na semana que vem
Governador sanciona leis de combate à crueldade contra animais
Bolsonaro avalia reduzir imposto sobre produtos de TI
Parecer da reforma é bem recebido pelo mercado financeiro