Menu
16 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Segov - Campanha Entregas
Moradia

Governo federal vai liberar R$ 42 milhões para casas populares em MS

Dinheiro vai viabilizar a construção de cerca de 500 habitações de interesse social no Estado

13 Jun2019Da redação10h41

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) conseguiu a liberação junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional de mais de R$ 42 milhões para viabilizar a construção de cerca de 500 habitações de interesse social em Mato Grosso do Sul, com a previsão de contratação de vários empreendimentos nos municípios do Estado. As casas serão destinadas a famílias cuja renda seja de até R$ 3.520,00.

Este recurso diz respeito à solicitação de ampliação de crédito para a contratação de empreendimentos do programa Carta de Crédito FGTS Associativo. A previsão inicial da Caixa Econômica Federal era de liberar pouco mais de R$ 7 milhões ao MS, recurso que seria insuficiente para a realização das obras.

No final de abril, a senadora Simone Tebet havia se reunido com o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, para solicitar a ampliação do valor para R$ 40 milhões. A CEF, então, encaminhou a solicitação ao Ministério.

“O governo cumpriu o compromisso e, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, liberou esses recursos tão necessários à construção de habitações populares. Serão contempladas 500 famílias, impactando na vida de pelo menos duas mil pessoas”, comemorou a senadora Simone Tebet.

A diretora-presidente da Agência de Habitação Popular do Estado de Mato Grosso do Sul, Maria do Carmo Avesani Lopez, disse que a atuação da senadora junto à Caixa foi fundamental para garantir a ampliação e liberação do recurso. “A gestão da senadora Simone Tebet junto à CEF foi de extrema importância para sensibilizar o Ministério dos projetos em desenvolvimento no Estado que ainda não tinham previsão orçamentária”, disse.

Veja Também

Projeto inclui tema 'Combate à corrupção' no currículo escolar
Nelsinho assume presidência do PSD com Londres de vice
Moro diz que pode ter cometido um 'descuido formal'
Bolsonaro recorrerá da decisão que inocentou Adélio
Bolsonaro critica decisão do STF de criminalizar homofobia
Relatório apresentado na Câmara pode abortar Previdência, diz Guedes
PSD realiza eleição do diretório estadual neste sábado na Capital
Bolsonaro critica decisão do STF de criminalizar homofobia
Comissão aprova prioridade de embarque para pessoas com deficiência