Menu
24 de agosto de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Nacional

Governo estuda enviar proposta única de reforma da Previdência

Com isso, não seriam levadas propostas avulsas para categorias específicas

11 Jan2019Agência Brasil19h39

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse hoje (11) que a tendência do governo é apresentar uma única proposta de reforma da Previdência para o Congresso. Com isso, não seriam levadas propostas avulsas para categorias específicas. “Estamos discutindo dentro da equipe técnica e a tendência é uma única proposta preparando o sistema para o futuro. É a tendência nesse momento”, disse o ministro após solenidade no Clube do Exército.

Isso não significa que os militares serão incluídos na reforma preparada pelo governo Jair Bolsonaro. A possibilidade ainda está em estudo pela equipe técnica coordenada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O novo comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, que assumiu o posto nesta segunda-feira, é contrário à inclusão dos militares na reforma da Previdência.

Na opinião do general, o sistema previdenciário das Forças Armadas não deveria ser modificado na reforma da Previdência. “A intenção minha, como comandante do Exército, se me perguntarem, [é que] nós não devemos modificar o nosso sistema”.

Segundo Lorenzoni, haverá uma “reunião preparatória” na próxima segunda-feira (14) para tratar da reforma, mas a proposta só será levada para apreciação do presidente na semana seguinte. Ele acrescentou que o governo trabalha por uma reforma que “não sacrifique ninguém”.

“Queremos uma reforma que não sacrifique ninguém. Onde salvemos o sistema previdenciário brasileiro, que seja possível o equilíbrio fiscal do Brasil. Vamos apresentar uma reforma que, ao mesmo tempo, permita o equilíbrio fiscal mas é fraterna, tem olhar humano para todos os brasileiros”.

Medidas provisórias - O ministro também disse que as medidas provisórias sobre flexibilização do posse de armas  e de combate a fraudes previdenciárias devem sair no início da próxima semana. Segundo ele, os textos estão “nos ajustes finais”.

Veja Também

Bolsonaro diz que incêndios não podem gerar sanções ao Brasil
Ministra defende punição para quem fizer queimada ilegal
Governo estuda enviar Exército para combater queimadas
TRE-MS define data de nova eleição para prefeito e vice de Miranda
Ministro estuda instalação de escritório do Itamaraty em MS
Homem que bate em mulher vai custear gastos
Ministro defende 'cárcere duro' para combate ao PCC
Locadora com veículo licenciado fora de MS pode ser penalizada
Bolsonaro parabeniza policiais por ação contra sequestro no Rio
Para Jefferson, Delcídio ajudará PTB a ficar mais evidente