Menu
20 de fevereiro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Eleições 2016

Confirmada cassação de candidata do PSOL

Votos para a candidata devem ser considerados nulos pelo TRE/MS

2 Out2016Laureano Secundo08h56

A Justiça Eleitoral indeferiu o registro de candidatura da terapeuta ocupacional Rosana Santos (PSOL) à prefeitura de Campo Grande. Decisão do juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, da 44ª Zona Eleitoral, foi confirmada depois que o partido recorreu. O nome dela deve aparecer na urna mas os votos devem ser considerados nulos.

O magistrado acatou Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC) do Ministério Público Eleitoral. O órgão alegou ausência de desincompatibilização de cargo público, ou seja, que a candidata não deixou o cargo público no período exigido pela lei.

A defesa de Rosana Santos afirmou que a terapeuta apenas assinou um contrato de prestação de serviço com a prefeitura, mas não exerceu a função justamente para não prejudicar a candidatura.

Consequentemente, o candidato do PSOL a vice-prefeito, Henrique Nascimento, também teve registro de candidatura indeferido.

Veja Também

Câmara quer Corregedoria atuante na Assembleia
Deputado pede investigação sobre furto de gado
Deputado propõe criação de frentes em defesa da criança e da mulher
Fake news são empecilho para vacinação contra HPV
Horário estendido nas unidades de saúde será debatido na Câmara
Trabalhador pode ter de contribuir por 49 anos, alerta senador
Nelsinho é escolhido coordenador da bancada de MS
Gustavo Bebianno é exonerado do governo Bolsonaro
STF nega recurso e Bernal segue inelegível
Aneel convocado a dar explicações