Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Educação

Deputado reclama de superlotação nas escolas; secretaria nega

SED afirma que salas de aula com mais de 40 alunos são exceções à regra

16 Fev2017Valdelice Bonifácio14h19

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) denunciou uma suposta superlotação nas escolas estaduais de Mato Grosso do Sul durante discurso na tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 16 de fevereiro. A Secretaria Estadual de Educação (SED) nega situação de superlotação e afirma que está cumprindo resolução estadual e realocando alunos onde houver necessidade.  

“Recebi informações de que têm salas de aula com 45 alunos. A intenção do governo é dispensar os professores convocados. Quem perde é o aluno, pois o fato ocasionará uma queda na qualidade do ensino. Além das demissões, outro ponto é a sobrecarga aos professores que ficaram na sala de aula”, disse o parlamentar.

SED – A Secretaria Estadual de Educação, por meio da assessoria de imprensa, não nega a existência de salas de aula com mais de 40 alunos em escolas estaduais de MS, mas assegura que tais situações seriam exceções à regra na rede estadual. As escolas cumprem resolução estadual publicada em 30 de janeiro de 2017 que determina que as salas de aula tenham o mínimo de 25 e o máximo de 40 alunos.

Conforme a SED, há no interior do Estado casos de salas de aula com 42 ou 43 alunos, isso porque não foi possível abrir uma nova turma devido à falta do número mínimo. Porém, a SED segue atuando para resolver os problemas que surgem sempre analisando caso a caso.

Recentemente, havia 54 alunos matriculados para uma turma em um estabelecimento no interior de MS. Após diálogo com a diretoria da escola, a SED determinou a abertura de duas turmas com 27 alunos cada. A secretaria informou ainda que está aberta para ouvir diretores e comunidade escolar que contactarem o órgão.

Veja Também