Menu
23 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Brasília

Deputado polêmico de MS é relator da CPMI da JBS

'Minha indicação desagradou membros da CPMI e do Parlamento', admite deputado

12 Set2017Valdelice Bonifácio, com Câmara Federal16h30

O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) foi escolhido para ser o relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga se houve irregularidades nas operações entre o grupo J&F e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Fiel integrante da base governista, Marun é considerado um nome polêmico. Ele presidiu a Comissão da Reforma da Previdência, na qual era tido como um defensor dos interesses do governo em relação à reforma. O deputado também chamou atenção da imprensa nacional ao defender com veemência o ex-presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha, que foi cassado e preso por suspeita de corrupção.

Ao confirmar sua indicação na tarde desta terça-feira, 12 de setembro, em Brasília, Marun reconheceu que seu nome desagrada membros da CPMI e do Parlamento. “Isso não me causa surpresa. A política tem dois lados e um muro. Sempre fiz questão de ter um lado”, disse Marun. Ele afirmou se sentir “completamente independente” para o exercício da função.

O presidente do colegiado, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), também criou duas sub-relatorias. O deputado Delegado Francischini (SD-PR) assumirá a sub-relatoria de contratos da JBS, englobando BNDES e BNDES-Par, e o deputado Hugo Leal (PSB-RJ) ficará com a sub-relatoria de assuntos fiscais, previdenciários e agropecuários.

O grupo J&F, dirigido pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, controla o frigorífico JBS e outras empresas. A CPMI vai investigar as operações da holding com o BNDES ocorridas entre os anos de 2007 e 2016.

A comissão de deputados e senadores vai investigar também o acordo de colaboração premiada do Ministério Público Federal com executivos das empresas.

(Com informações da Câmara Federal)

Veja Também

Tentativa suicídio mobiliza Bope e Bombeiros
PSDB tem três alianças confirmadas
Puccinelli pretende anunciar o vice em julho
Justiça homologa delação premiada de Palocci
Presidenciável, Henrique Meirelles volta à Capital na segunda-feira
Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política