Menu
28 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Dinheiro

Deputado petista critica redução de recursos do ICMS aos municípios

Balanço aponta que 27 dos 79 municípios do Estado receberão menos recursos em 2018

11 Jul2017Da redação19h17

A previsão de redução dos recursos provenientes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) destinados aos municípios foi criticada pelo deputado Amarildo Cruz (PT) durante a sessão plenária desta terça-feira (11/7). Segundo ele, balanço provisório divulgado pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) demonstra que 27 dos 79 municípios do Estado receberão menos recursos em 2018, enquanto 52 terão mais dinheiro. As previsões estão descritas na Resolução 2.850, de 6 de julho, que publicada na edição 9.445 do Diário Oficial do Estado, do dia 7.

"Não existe justificativa para isso. No caso de Campo Grande, serão quase R$ 7 bilhões que a cidade vai perder ao longo do ano", afirmou o deputado. Ele reiterou a definição dos índices deve priorizar critérios técnicos e questionou a destinação da verba. "Sabemos que o 'bolo' dos recursos é um só, então para onde irá o dinheiro? Não há motivação para uma distorção tão grande", disse.

De acordo com a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), o município que mais perdeu com o novo índice divulgado foi Selvíria, enquanto Rio Verde de Mato Grosso está entre as cidades que tiveram o índice elevado. Em correspondência enviada aos prefeitos, a entidade explica que os municípios que apresentarem valores zerados na coluna  “Receitas Próprias”, conforme anexo II da Resolução da Sefaz-MS 2.850, devem entrar em contato com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS) para solucionar o problema da não informação quanto ao balanço de 2016, pois o órgão informou à Sefaz-MS os valores zerados, o que está prejudicando o índice provisório de ICMS.

A divulgação dos índices é feita anualmente em cumprimento de norma nacional e serve para estabelecer o índice de participação dos municípios na arrecadação do ICMS que ocorrerá no ano seguinte. Integram o índice de participação dos municípios na arrecadação do ICMS os seguintes critérios e percentuais: Valor adicionado (75%), receita própria (3%), extensão territorial (5%), números de eleitores (5%), ICMS ecológico (5%) e uma parte igualitária entre os 78 municípios (7%).

(As informações são da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa)

Veja Também

Cãmara Prefeitura presta contas Situação financeira da Capital será debatida na segunda-feira
Assembleia Deputados analisam, prestação de contas da Saúde Relatório do primeiro quadrimestre será votado e aprovado por parlamentares
Múltipla escolha eleitoral
Pedro Chaves defende caminhoneiros e critica gestão da Petrobras
Projeto de lei cria programa de amparo à mulher alcoólatra em MS
Temer entra com ação no STF para desbloquear rodovias
Forças federais vão desbloquear rodovias
Simone comemora destinação de 30% do fundo eleitoral para mulheres
TSE define quanto cada partido receberá de fundo eleitoral
Reoneração é aprovada com erro e projeto será ajustado, diz Marun