Campo Grande •21 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação, com Portal R7 | Sexta, 12 de Maio de 2017 - 16h10Delcídio e marqueteiro acertaram caixa 2 em sauna e seminusRelato consta de delação premiada de casal de marqueteiros à Justiça

(Foto: Montagem/Diário Digital)

Um pagamento de caixa dois negociado em uma sauna com os interlocutores seminus. A inusitada situação envolve uma ex-liderança política de Mato Grosso do Sul, segundo relatos do marqueteiro João Santana e sua mulher, a empresária Mônica Moura, em delação premiada à Justiça Federal. A conversa na sauna ocorreu entre o próprio João Santana e o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido).

O ex-parlamentar, na época filiado ao PT, exigiu que parte dos pagamentos pela sua campanha ao Senado, em 2002, fosse feita via caixa 2, por meio de depósito no exterior.  A negociação com o marqueteiro foi feita numa reunião dentro da sauna da casa do ex-congressista, em Campo Grande. Na época, ele era secretário de Estado em Mato Grosso.

“João Santana foi convidado, de forma inusitada, a conversar dentro da sauna, pois claramente Delcídio visava a preservar informações quanto a valores e forma de pagamento”, diz o relato.

O suposto caixa 2 não consta do acordo de delação firmado por Delcídio com a Lava Jato. O advogado do ex-senador, Antônio Figueiredo Basto, disse que seu cliente não reconhece os fatos relatados pelo casal como verdadeiros. Por esse motivo, segundo ele, o episódio não foi tratado na colaboração.

Delcídio foi preso no fim de 2015, após ter sido gravado numa conversa com Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, e outras pessoas em suposta tentativa de atrapalhar investigações da Lava Jato. Ele foi solto depois de confessar ilícitos aos investigadores.

Santana e Mônica contaram que o marketing da campanha de Delcídio foi orçado em R$ 4 milhões. Metade teria sido paga “por dentro” e a outra metade, por meio de depósito feito por uma offshore na conta Shellbill, de Santana, na Suíça.

Veja Também
Segóvia defende prerrogativa da PF de fechar delações premiadas
Deputado de MS é cotado para ministro de Temer
Lama Asfáltica terá foco especial, diz chefe da PF
Inscrição de assentamentos no cadastro rural está na pauta da CRA
Projeto de lei restringe saída temporária de presidiários
Estabelecimentos deverão divulgar juros de vendas a prazo e no crédito
Governo elabora projeto que cria Fundo de Combate à Corrupção
Assembleia entrega Zumbi dos Palmares na segunda-feira
Assembleia ignora protestos e vota pela libertação de deputados presos
MPF quer bloqueio de R$ 24 milhões em bens de Lula e seu filho
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento