Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Papiros de Lama

Delator intermediou repasse do JBS para Delcídio

Empresário emprestou R$ 500 mil ao ex-parlamentar, dívida que foi paga pelo JBS

14 Nov2017Valdelice Bonifácio19h32

O empresário e pecuarista Ivanildo Cunha Miranda, cujas revelações, em delação premiada, desencadearam a quinta fase da Operação Lama Asfáltica, Papiros de Lama, informou ter intermediado repasse de dinheiro do JBS para o ex-senador Delcídio do Amaral. Ele afirma ainda ter emprestado R$ 500 mil ao ex-parlamentar, dinheiro que posteriormente foi pago pela JBS.

No depoimento, ele relata ter sido procurado pelo então senador em 2012. Delcídio pediu que o apresentasse ao grupo JBS, pois queria ser candidato em 2014. Ivanildo o levou para conversar com o Joesley Batista, um dos proprietários do grupo, na sede da J&F. A conversa foi restrita aos dois.

Em junho daquele mesmo ano, o Joesley entregou a Ivanildo R$ 1 milhão que deveriam ser entregues ao senador. O dinheiro foi entregue na casa de Delcídio, no Bairro Bela Vista, em Campo Grande.

O então parlamentar ainda pediu R$ 500 mil emprestados a Ivanildo. O dinheiro foi entregue em várias parcelas. Quem pagou a dívida foi o JBS em depósitos nas contas de Ivanildo ou de pessoas citadas por ele.

Ivanildo foi procurado por Delcídio porque atuava como corretor para o grupo JBS no Estado. A amizade com a família Batista começou quando ele foi indicado pelo ex-governador André Puccinelli para recolher dinheiro de frigoríficos. Os valores seriam referentes a propinas em troca de incentivos fiscais concedidos pelo governo de Puccinelli, segundo as investigações da PF.

Veja Também

Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública
Comissão vai acompanhar o preço do diesel