Menu
21 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Nacional

Defesa de Temer reafirma pedido de suspensão de eventual denúncia

Advogado diz denúncia deve ficar suspensa até o fim das investigações

13 Set2017Agência Brasil19h19

A defesa do presidente Michel Temer disse hoje (13) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o eventual processamento de uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer é temerário diante das suspeitas de ilegalidade das provas da delação de executivos do Grupo J&F, controlador da JBS.

Ao subir à tribuna nesta tarde, o advogado Antônio Claudio Mariz, representante do presidente, reafirmou pedido suspender uma eventual denúncia contra o presidente a ser apresentada nesta semana pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “Acho temerário o processamento de uma denúncia em face dos dados que estão sendo colhidos”, alertou o defensor.

De acordo com Mariz, a denúncia deve ficar suspensa até o fim das investigações sobre a revisão da delação premiada do empresário Joesley Batista e sobre a validade das gravações que foram entregues a Procuradoria-Geral da República (PGR)

“As provas precisam ser pesquisadas, podem ter sido forjadas, podem conter mentiras. Elas podem ter sido fruto de uma artimanha, algum artifício. Tanto que um deles [Joesley] está preso”, disse.

Na avaliação de Mariz, suspeitas de que o ex-procurador da República Marcello Miller teria beneficiado os delatores da J&F, fato que motivou abertura de processo de revisão da delação, justifica cautela no prosseguimento das investigações e a suspensão da eventual denúncia.

A eventual denúncia contra Temer deve ser enviada ao Supremo ainda nesta semana, a última de Rodrigo Janot no comando da PGR. A partir de segunda-feira (18), Raquel Dodge sucederá o procurador, que ficou no cargo por dois biênios.

Após a manifestação da PGR, os dez ministros que estão presentes na Corte devem começar a votar.

Veja Também

Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública