Menu
24 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

CPI do IMPCG é oficializada e ganha dois novos membros

Vereadores vão investigar denúncias de má-gestão ocorridas entre 2012 e 2017

30 Ago2017Da redação19h50

Foi publicado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) da última sexta-feira (25) a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas irregularidades cometidas no IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande). Além dos membros já conhecidos - Fritz (presidente), Enfermeira Cida Amaral (relatora), Pastor Jeremias Flores, Veterinário Francisco e André Salineiro -, o colegiado conta com dois novos integrantes: Papy e Valdir Gomes.

O IMPCG compreende a Funserv, Servimed e Previcamp. Os vereadores vão investigar denúncias de má gestão ocorridas no período entre os anos de 2012 a 2017, ocasião em que levou o Instituto à ineficiência financeira, dentre as quais estão apontadas no Relatório da Comissão de Acompanhamento da Reestruturação do IMPCG, conforme consta no requerimento para a criação da CPI. 

O documento que culminou na criação da Comissão Parlamentar de Inquérito, de 51 páginas e dezenas de anexos, foi elaborado com base nos seis meses de trabalho no colegiado, que identificou uma série de irregularidades no instituto, responsável pela gestão da previdência do funcionalismo público municipal. 

Veja Também

Tentativa suicídio mobiliza Bope e Bombeiros
PSDB tem três alianças confirmadas
Puccinelli pretende anunciar o vice em julho
Justiça homologa delação premiada de Palocci
Presidenciável, Henrique Meirelles volta à Capital na segunda-feira
Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política