Menu
20 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner ALMS - Parlamento Jovem
Candidatura indeferida

Candidato de Água Clara tem candidatura indeferida por ato de improbidade administrativa

Sentença foi publicada na quinta-feira, dia 8

12 Set2016Tribunal Regional Eleitoral17h25

O candidato a prefeito de Água Clara, Edvaldo Alves de Queiroz da Coligação “Retornando ao progresso” (PDT/PT/PTB/PMDB/PSC/ PR/PEN), teve seu pedido de registro de candidatura indeferido pelo juiz da 23ª Zona Eleitoral, Rodrigo Pedrini Marcos. A sentença foi publicada na quinta-feira, dia 8.

 Edvaldo foi considerado inelegível, por ato de improbabilidade administrativa, que envolveu lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito em sentença em 5 de novembro de 2013. A decisão ainda condenou o candidato ao pagamento de multa civil em relação do dano e a suspensão dos direitos políticos.

De acordo com o art. 13 da Lei 9.504/97, é possível a substituição do candidato considerado inelegível.

A decisão cabe recurso, com efeito suspensivo, podendo praticar todos os atos de campanha conforme os art. 257, § 2º, do Código Eleitoral, do artigo 16-A da Lei 9504/97 e do art. 44 da Resolução TSE 23455/2015.

Veja Também

Cadastro biométrico não é obrigatório no interior para eleições 2018, diz TRE-MS
Servidor público terá falta abonada para ir à reunião escolar
TCE-MS encaminha projeto de reajuste salarial à Assembleia
Vereadores da Capital propõem parcelar imposto em até 12x
Aprovados em concurso da Agepen pedem apoio por convocação
Segunda instância rejeita último recurso de Lula no caso do triplex
STF aceita denúncia contra Aécio por corrupção e obstrução de Justiça
Vereadora promete provar que trocou de partido por justa causa
PSDB e MDB travam luta pelo DEM
STF retomará julgamento sobre restrição ao foro privilegiado no dia 2 de maio