Menu
16 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Operação

Candidata que recebeu R$ 761 mil e obteve 491 votos é investigada

Segundo a PF, mulher é suspeita de fraudar prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral

23 Mai2019Da redação16h50

Uma candidata a deputada estadual nas eleições de 2018, em Mato Grosso do Sul, foi alvo de operação do Ministério Público Eleitoral (MPE) com apoio da Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira, 23 de Maio. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, expedidos pela 53ª Zona Eleitoral, em Campo Grande. A suspeita é de que a mulher tenha fraudado a prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral.

Investigações apontam que ela e outra candidata podem ter atuado como "laranjas" na campanha eleitoral do ano passado. Ela teria recebido mais de R$ 761 mil em recursos públicos para financiar a campanha, mas obteve pequena votação, apenas 491 votos. Dessa forma, a suspeita é de que as mulheres tenham se candidatado apenas para cumprir a cota feminina exigida em lei e servido de "laranjas" para o recebimento de dinheiro para campanhas.

Um levantamento feito pela Polícia Federal (PF) em fevereiro listou  53 candidatos a vagas em assembleia legislativas de vários estados brasileiros que receberam mais de R$ 100 mil para financiar suas campanhas, mas obtveram menos de mil votos.

Veja Também

'Acabou esse assunto', diz Rodrigo Maia sobre retorno da CPMF
CPI das Fake News analisa plano de trabalho nesta terça-feira
Reforma tributária e concurso para Força Nacional estão na pauta na CCJ
Bolsonaro deixa hospital em São Paulo e volta para Brasília
Projeto de lei identifica autistas no RG em MS
Bolsonaro tem dieta oral suspensa e vai para alimentação endovenosa
Bolsonaro não tem dor ou febre e vai iniciar fisioterapia, diz boletim
Projeto de lei exige notificação de casos de automutilação e suicídio
Cirurgia de Bolsonaro é simples e deve durar até três horas
Operação Lava Jato está sob ataque dos três Poderes, diz senador