Menu
18 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Operação

Candidata que recebeu R$ 761 mil e obteve 491 votos é investigada

Segundo a PF, mulher é suspeita de fraudar prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral

23 Mai2019Da redação16h50

Uma candidata a deputada estadual nas eleições de 2018, em Mato Grosso do Sul, foi alvo de operação do Ministério Público Eleitoral (MPE) com apoio da Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira, 23 de Maio. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, expedidos pela 53ª Zona Eleitoral, em Campo Grande. A suspeita é de que a mulher tenha fraudado a prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral.

Investigações apontam que ela e outra candidata podem ter atuado como "laranjas" na campanha eleitoral do ano passado. Ela teria recebido mais de R$ 761 mil em recursos públicos para financiar a campanha, mas obteve pequena votação, apenas 491 votos. Dessa forma, a suspeita é de que as mulheres tenham se candidatado apenas para cumprir a cota feminina exigida em lei e servido de "laranjas" para o recebimento de dinheiro para campanhas.

Um levantamento feito pela Polícia Federal (PF) em fevereiro listou  53 candidatos a vagas em assembleia legislativas de vários estados brasileiros que receberam mais de R$ 100 mil para financiar suas campanhas, mas obtveram menos de mil votos.

Veja Também

Deputado estadual propõe a criação do Programa Milhas da Saúde
Bernal deixa comando do PP para Evander assumir
Maia diz que comissão pode aprovar Previdência na semana que vem
Governador sanciona leis de combate à crueldade contra animais
Bolsonaro avalia reduzir imposto sobre produtos de TI
Parecer da reforma é bem recebido pelo mercado financeiro
Projeto inclui tema 'Combate à corrupção' no currículo escolar
Nelsinho assume presidência do PSD com Londres de vice
Moro diz que pode ter cometido um 'descuido formal'