Menu
7 de junho de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Brasil

Bolsonaro afirma pode indicar seu filho como embaixador

Segundo Bolsonaro, a nomeação para a chefia da chancelaria brasileira na capital norte-americana só depende do próprio Eduardo

12 Jul2019Da redação09h25

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem (11) que pensa em indicar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) – um de seus cinco filhos – embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

A declaração foi dada em uma entrevista coletiva, ao final da solenidade de posse do novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem.

Segundo Bolsonaro, a nomeação para a chefia da chancelaria brasileira na capital norte-americana só depende do próprio Eduardo.

“Já foi cogitado no passado, levamos em conta custo e benefício. Como seria compreendido naquele país. Fiquei pensando: imagina se tivesse no Brasil aqui o filho do Macri [Maurício Macri, presidente da Argentina] como embaixador da Argentina. Obviamente, que o tratamento a ele seria diferente de outro embaixador, normal”, afirmou o presidente aos jornalistas.

“É uma coisa que está no meu radar, sim, existe essa possibilidade. Ele [Eduardo] é amigo dos filhos do [Donald] Trump, fala inglês, fala espanhol, tem vivência muito grande de mundo. No meu entender, poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente em Washington”, complementou Bolsonaro.

Veja Também

Atos anti-racismo e pró-Bolsonaro movimentam Centro da Capital
TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
Resende desiste de disputar prefeitura após apelo do governador
Bolsonaro veta R$ 8,6 bi de fundo extinto para combate a coronavírus
Câmara lança cartilha para ajudar candidaturas de mulheres em 2020
Projeto obriga redes sociais a pedirem CPF ou CNPJ para acesso a aplicativos
Presidente do TSE defende lista tríplice obrigatória para escolha do PGR
Projeto aumenta penas para crimes contra profissionais de imprensa
Senadora alerta para enormes desafios do pós-pandemia
Ação contra fake news é para censurar mídias sociais, diz Bolsonaro