Campo Grande •26 de Abril de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Valdelice Bonifácio | Terça, 4 de Outubro de 2016 - 14h00Bernal: ‘no muro só caco de vidro e gato safado’Prefeito decidirá junto com o partido posicionamento para este segundo turno

Alcides Bernal diz que partido elencou três possibilidades: voto nulo, apoio a Marquinhos ou apoio a Rose; decisão sai até amanhã
Alcides Bernal diz que partido elencou três possibilidades: voto nulo, apoio a Marquinhos ou apoio a Rose; decisão sai até amanhã (Foto: Valdelice Bonifácio)

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal deve anunciar nesta quarta-feira, 5 de outubro, seu posicionamento para o segundo turno das eleições para a prefeitura da Capital. A decisão será tomada em conjunto com seu partido, o PP, cujos filiados já levantaram três possibilidades em reuniões preliminares: voto nulo, apoio a Marquinhos Trad (PSD) ou Roseane Modesto (PSDB).

Bernal esclarece que é contra o voto nulo e defende que o partido assuma posição. “Em cima do muro só caco de vidro e gato safado”, analisa. “No máximo até amanhã teremos uma posição. Vou conversar com o diretório estadual e diretório nacional”, disse durante entrevista ao Programa Noticidade, da Rádio FM Cidade.

O prefeito afirma não ter preferência entre os dois nomes que estão na disputa e faz comparações. “Uma é Rose Modesto, a candidata do governador Reinaldo Azambuja que quer impor seu modus operandi em Campo Grande.” “O outro é de uma família, um grupo que já conhecemos. Ele afirma que é diferente dos irmãos (...) diz não ter ligações com coisas erradas.”

A escolha pessoal de Bernal levará em consideração o projeto dos dois postulantes para Campo Grande. “Vou analisar os compromissos que cada qual pretende assumir. Aquele que garantir que vai cuidar de Campo Grande como deve ser e que vai implementar políticas que eu apresentei no meu programa de governo, este vai ter o meu apoio. Agora, se o partido decidir pelo voto nulo, apesar de ser contra, vou respeitar isso”, ponderou.

O prefeito não está no segundo turno por uma diferença 2,6 mil votos em relação à candidata Roseane Modesto.  Bernal obteve 111.128 votos (26,01%) e Rose 113.738 votos ou 26,62% do total.  O primeiro colocado foi Marquinhos Trad com 147.694 votos ou 34,57 % do total.

Para Bernal, seu desempenho não foi melhor em função de pesquisas de intenção de votos que noticiavam “números mentirosos” e que desestimularam eleitores a comparecerem às urnas. “Além disso, nós optamos por administrar Campo Grande que estava mergulhada no caos e começamos a campanha mais tarde, o que prejudicou”, avalia.

O progressista reclamou ainda da grande quantidade de inserções em televisão de Marquinhos e Rose, no sábado, 1 de outubro, véspera das eleições, o que, para ele, teria desequilibrado a disputa. O PP está questionando a situação na Justiça Eleitoral.

Na chefia do Poder Executivo até 31 de dezembro de 2016, Bernal afirma que fará uma gestão responsável até o último minuto como prefeito. Ele pretende deixar a folha de pagamento em dia e, inclusive, depositar o 13º salário dos servidores antes de transferir o cargo. Também haverá dinheiro em caixa para obras públicas. “A cidade vai ser entregue ao próximo prefeito como deve ser, respeitando a moralidade e a transparência”, garante.

Eleições 2018 – Bernal vai mesmo concorrer nas eleições de 2018. “O cargo ainda não sei. Posso ser  candidato a governador, a senador, precisamos eleger deputado federal, deputado estadual”, mencionou. Ele rechaça especulações de que poderá negociar com os dois candidatos à prefeitura apoio ao seu projeto de 2018. “Não posso te dizer que vou me decidir em função disso, mesmo porque é muito cedo para isso.”

A votação do segundo turno das eleições para a prefeitura será no dia 30, último domingo de outubro.

Veja Também
Quarta, 26 de Abril de 2017 - 12h17Temer exonera três ministros para votar reforma trabalhista na Câmara Relatório da reforma trabalhista foi aprovado ontem (25)
'Governo está mais otimista com economia', diz Reinaldo
Aprovado projeto que prevê controle das despesas do Município
STF revoga prisão domiciliar e Bumlai fica em liberdade
Ministro da Justiça defende redução do número de presos provisórios
Pedágio sem obras é inconcebível, diz governador sobre BR-163
Temer vai pedir a ministros empenho na aprovação de reformas
Marco Civil da Internet pode perder força com novas leis, dizem pesquisadores
Confiança na economia voltou, afirma Michel Temer
Batalhão da PM poderá ter nome de capitão morto em combate
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento