Campo Grande •26 de Julho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Valdelice Bonifácio | Sexta, 23 de Setembro de 2016 - 07h15Bernal é o entrevistado da Rede MS nesta sexta-feiraPrefeito da Capital concorre à reeleição pelo Partido Progressista

Alcides Bernal é o segundo candidato à prefeitura da Capital a conceder entrevista à Rede MS Record
Alcides Bernal é o segundo candidato à prefeitura da Capital a conceder entrevista à Rede MS Record (Foto: Arte/Diário Digital)

O prefeito de Campo Grande e candidato à reeleição Alcides Bernal (PP) é o entrevistado desta sexta-feira, 23 de setembro, da Rede MS Record. A rodada de entrevistas com os postulantes à prefeitura da Capital foi aberta ontem, 22, por Marcelo Bluma, do PV. A ordem foi definida por sorteio na presença de representantes das candidaturas.

Os candidatos a chefe do Poder Executivo Municipal falam ao programa Noticidade, da Rádio FM Cidade, ao telejornal MS Record e ao Diário Digital. A entrevista à rádio começa às 12h05 e na televisão os candidatos serão entrevistados ao vivo em seguida. Na sequencia, eles falam sobre suas propostas ao Diário Digital.

As entrevistas ao telejornal MS Record tem a duração de 10 minutos, o mesmo acontecendo na Rádio FM Cidade. Participam da rodada sete candidatos cujos partidos políticos têm participação no cenário político nacional, conforme legislação eleitoral editada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Após Bluma e Bernal, Rose Modesto (PSDB) será a entrevistada do dia 26; Alex do PT no dia 27, Coronel Davi (PSC) dia 28; Athayde Nery (PPS) dia  29 e no dia 30 Marquinhos Trad (PSD), encerrando a rodada.

Alcides Bernal - Alcides Bernal é prefeito de Campo Grande, advogado e radialista. Tem 51 anos e nasceu em Corumbá. Em 2004, foi eleito vereador pelo PMN. Em 2008, foi reeleito, já pelo PP, partido atualmente presidido por ele no Estado. Em 2010, foi eleito deputado estadual. Dois anos depois, venceu a eleição para prefeito da Capital.

Em março de 2014, foi foi cassado pela Câmara Municipal. No mesmo ano, concorreu ao Senado, mas não se elegeu. Em agosto de 2015, foi reconduzido à prefeitura por decisão da  Justiça. A cassação dele, aliás, foi um episódio polêmico, tornando-se alvo da Operação Coffee Break que apontou compra de votos e oferta de espaço na prefeitura para vereadores que apoiaram a perda de mandato de Bernal.  Vinte e quatro pessoas foram denunciadas à Justiça entre as quais parlamentares municipais, o ex-vice-prefeito Gilmar Olarte, políticos sem mandato e empresários.

Veja Também
Adesão ao PDV dos servidores começa neste ano; desligamentos em 2018
Sexta, 21 de Julho de 2017 - 09h00Com Temer, Brasil assume presidência temporária do Mercosul País deve buscar o fortalecimento da integração regional
Temer diz na Argentina que a população entenderá aumento do PIS/Cofins
Sérgio Sá Leitão será o novo ministro da Cultura
Lula será novamente interrogado por Moro em setembro
Envolvido em assassinato de ex-vereador e esposa morre após confronto com a polícia em Corumbá
Marcos Valério fecha acordo de delação premiada com a PF
Por decisão de Moro, Banco Central bloqueia R$ 606 mil de Lula
Publicada Lei que autoriza repactuação da dívida de MS com o BNDES
Câmara está de luto pela morte do ex-vereador Cristóvão Silveira
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento