Menu
23 de março de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega banner segov dengue
Campo Grande

Audiência debate cotas partidárias para mulheres

Evento será na próxima segunda-feira, dia 18 de março, às 9h, na Câmara Municipal

15 Mar2019Da redação15h15

No mês em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, a Câmara Municipal de Campo Grande promove Audiência Pública para debater o seguinte tema “Cotas Partidárias e a Efetiva Participação das Mulheres na Política. Vamos empoderar?”. O evento será na próxima segunda-feira, dia 18 de março, às 9h, proposto pelo vereador Prof. João Rocha, presidente da Casa de Leis. 

A discussão contará com mulheres que participam da vida política em Mato Grosso do Sul e no País. É esperada a presença de Sílvia Rita Oliveira de Souza, que foi secretária nacional de enfrentamento a violência contra as mulheres. 

Na audiência, a partir desses exemplos de representatividade, será abordado que “não haverá democracia efetiva, nem avanços concretos na construção de igualdade de direitos entre homens e mulheres, enquanto não for garantida a participação das mulheres, de forma paritária, em todos os espaços e instâncias de poder”.

O vereador Prof. João Rocha considera que o debate pode servir como fator motivacional para estimular que as mulheres interessem-se pela política. “É preciso abrir espaço para essa discussão e, eventos como esse, são importantes porque, com a participação das mulheres, elas podem estar motivadas para esse desafio. É um grande desafio, pois hoje estão criminalizando a política, mais um fator que pode contribuir para afastar a mulher a ser candidata e colocar seu nome para ser avaliado pela sociedade”, disse.  

O vereador considera positiva a “mescla de gêneros para fortalecimento da política em sua essência”. Na audiência, serão debatidas ferramentas para auxiliar no empoderamento e encorajamento da mulher na política.

O debate sobre as cotas partidárias, que também será abordado na Audiência, surge em momento importante, em que nacionalmente ocorreram denúncias de irregularidades com o uso de candidatas laranjas. “Isso não pode acontecer. Por isso, respeito e paridade entre homens e mulheres precisa ser trabalhado. Por conta desse fato, não podemos recuar. Pelo contrário temos que avançar para quebrar barreiras, tipos de discriminação e preconceito para que as próprias mulheres se sintam empoderadas”, reforçou. 

Serviço - A Audiência será realizada no dia 18 de março, a partir das 9h, no Plenário Oliva Enciso, na sede da Casa de Leis, localizada na Avenida Ricardo Brandão, n. 1.600, bairro Jatiúka Park.

Veja Também

Bolsonaro diz que a responsabilidade da reforma está com o Parlamento
Em nova visita, Marun diz que Temer está inconformado com prisão
PEC impõe novas regras para dificultar a criação de partidos políticos
Aprovada proposta que cria política para combate ao suicídio
Marum foi o primeiro a visitar Temer
Temer chega à sede da Polícia Federal no Rio
CCJ aprova projeto de Simone Tebet que beneficia população de baixa renda
OAB não aceitará inscrição de acusados de violência contra mulheres
Proibição do Narguilé será discutida amanhã em Audiência Pública
Relator da PEC da Previdência deve ser escolhido até quinta, diz Francischini