Menu
23 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Eleições 2016

Assediado por Marquinhos e Reinaldo, Bernal não se decidiu

Prefeito da Capital é contra a neutralidade e tomará decisão junto com o partido

7 Out2016Valdelice Bonifácio13h49

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) ainda não decidiu qual das duas candidaturas à prefeitura da Capital apoiará neste segundo turno. Durante entrevista ao telejornal MS Record ele revelou que foi procurado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em nome da candidata Rose Modesto (PSDB) e por Marquinhos Trad (PSD) concorrente dos tucanos na disputa pela chefia do Poder Executivo.

Bernal que teve 111.128 votos  (26,01% do total), ficando na terceira colocação, reiterou que pretende tomar a decisão em conjunto com o seu partido. A decisão era esperada para esta semana, mas o prefeito revelou que pretende dialogar ainda hoje com Marquinhos e Reinaldo. Ele quer o compromisso de que o escolhido adotará itens do seu plano de governo e que vai concluir obras paradas, por exemplo.

“Eu tenho que pensar em Campo Grande”, informou. Durante a entrevista, ele reiterou que defenderá uma posição, pois não concorda com a neutralidade. “Eu tenho dito que em cima do muro só caco de vidro e gato safado.”

Bernal informou ainda que pretende fiscalizar o nome escolhido para sucedê-lo. Vai percorrer bairros e verificar o serviço público, por exemplo. O progressista também pretende percorrer os municípios de MS como forma de fortalecer o partido e ainda preparar seu próximo projeto eleitoral. Bernal concorrerá nas eleições de 2018, mas ainda não decidiu que cargo disputará.

A votação do segundo turno das eleições será no dia 30, último domingo do mês de outubro.

 

Veja Também

Tentativa suicídio mobiliza Bope e Bombeiros
PSDB tem três alianças confirmadas
Puccinelli pretende anunciar o vice em julho
Justiça homologa delação premiada de Palocci
Presidenciável, Henrique Meirelles volta à Capital na segunda-feira
Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política