Menu
20 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Aprovada, LDO 2018 segue para sanção com 43 emendas dos vereadores

Peça prevê arrecadação de R$ 3,455 bilhões em 2018, queda de 3,46% em relação a este ano

4 Jul2017Da redação19h37

Na sessão ordinária desta terça-feira (4), os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram em segundo turno de discussão o Projeto da LDO 2018 (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Das 97 emendas apresentadas pelos vereadores, 43 foram incorporadas ao texto final.

O Projeto de Lei n° 8.470/17, de autoria do Poder Executivo Municipal, que dispõe sobre as diretrizes para elaboração da Lei Orçamentárias do Município de Campo Grande para o exercício financeiro de 2018, foi aprovado por unanimidade contemplando 43 emendas dos parlamentares ao texto final da proposta.

A proposta foi aprovada em primeira discussão na sessão ordinária da última quinta-feira (29). O relatório final da LDO 2018, que teve como relator o vereador João César Mattogrosso, foi lido em Plenário pelo presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento, vereador Eduardo Romero. 

Os parlamentares realizaram uma Audiência Pública no dia 9 de maio para debater o Projeto da LDO 2018 junto com a população e a sociedade civil organizada. 

A peça prevê arrecadação de R$ 3,455 bilhões em 2018, que representa uma queda de 3,46% em relação aos R$ 3,563 bilhões previstos para 2017. A projeção deve-se, principalmente, à queda nos repasses dos governos Estadual e Federal: FPM (Fundo de Participação dos Municípios), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) e Fundeb, por exemplo, foram reduzidos, ou subiram abaixo da inflação. A proposta encaminhada pelo Executivo prevê a aplicação de 25% da receita resultante de impostos em educação, 1% para cultura e outros 15% para saúde.

A proposta segue agora para sanção do prefeito.

Veja Também

Câmara quer pressa em apreciar alterações
Reservista do serviço militar poderá atuar como policial voluntário
Biometria para deputados é implementada na Assembleia
ex-governador Cabral vira réu pela 24ª vez
Verba para UBS não sai e abre divergência política
Simone elogia retomada das obras de fábrica de fertilizantes em MS
Educação Ações podem acabar com cursos EaD na área da saúde em MS Medidas foram decididas em audiência pública da assembleia
Eleições 2018 Eleição sem dinheiro de empresários Pela 1ª vez, campanha eleitoral não terá financiamento de empresas
PF pede quebra de sigilo telefônico de Temer e ministros
Senadora de MS sugere Comissão sobre Segurança Pública