Menu
14 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
CPI

Vereadores criam CPI e deputados ouvem Energisa

Enquanto vereadores conseguiram assinaturas para CPI, deputados ainda avaliam que caminho seguir

29 Out2019Da redação11h50

Pelo menos 10 vereadores já assinaram e abriram uma CPI para investigar a Energisa em Campo Grande. De acordo com as informações o vereador Vinicius Siqueira (DEM), foi um dos que apresentou o pedido de abertura Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa.

Os vereadores assinaram, são : Vinícius Siqueira, Ayrton Araújo (PT), Dharleng Campos (PP), Wilson Sami (MDB),  Dr. Loester (MDB), Gilmar da Cruz (PRB), Waldir Gomes (PP), Veterinário Francisco (PSB), Enfermeiro Fritz (PSD) e Betinho (Republicanos).

De acordo com Siqueira os vereadores querem investigar a concessionária, o Deputado Estadual Capitão Contar também quer realizar as investigações, caso ele consiga, os vereadores irá participar da CPI como convidados.

A CPI foi proposta após indícios de irregularidades, pode ser que o cálculo esteja sendo feito de maneira errada. O Procon registra que a Energisa tem mais que o dobro de reclamações do que a segunda empresa mais reclamada.

Deputados ouvem representantes da Energisa

“Nós somos o reflexo da reclamação do povo de Mato Grosso do Sul. Fizemos a reunião com a empresa porque estamos neste primeiro momento, antes de tomarmos qualquer media, ouvindo todas as partes”. Esta foi a afirmação do presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), deputado Paulo Corrêa na manhã desta terça-feira (29) após reunião que contou com a participação dos 24 deputados e representantes da Energisa na sala de reuniões da presidência.

Os representantes da empresa fizeram uma apresentação dos dados de consumo e de custos para geração de energia elétrica. O objetivo da reunião foi a abertura para o diálogo sobre as reclamações dos consumidores, os quais questionam as altas taxas cobradas na conta de energia elétrica. Conforme o presidente da Casa de Leis, foram colhidos diversos dados durante o encontro e o conteúdo será exposto em uma reunião com a participação de todos os deputados para definir qual caminho será seguido pelo Poder Legislativo.

O diretor presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes, esteve presente e justificou o aumento nas contas de energia no mês de setembro mencionando a mudança de temperatura. “O custo elevado da geração de energia é um dos principais desafios. E em setembro houve grande variação de consumo. Nos meses de calor, podemos comparar o aumento do consumo no estado como se um novo município de Dourados passasse a existir”, explicou Marcelo.

 

Veja Também

Puccinelli transmite presidência do MDB para Mochi no domingo
Templos religiosos passam a ser isentos de cobrança de ICMS
Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI
Em Dourados, folha dos servidores passa do Banco do Brasil para Bradesco
Governo envia plano de aplicação dos recursos do Fundersul 2020
CPI convoca tecnólogo que encontrou suposto erro em medidor de energia
Extinção de municípios não é 'ponto de honra', diz Bolsonaro
Prefeitos lutam contra proposta que extingue cinco municípios em MS
Audiência pública na Câmara vai debater PECs Emergenciais 186 e 188
Governo lança campanha de incentivo ao voluntariado