Campo Grande •23 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Dayene Paz | Quarta, 23 de Agosto de 2017 - 10h19Adiado julgamento de Olarte por falta de quórumMotivo foi a falta de quórum para realizar o julgamento

(Foto: Arquivo DD)

Marcado para acontecer nesta terça-feira, dia 23, o julgamento do ex-prefeito Gilmar Olarte, foi adiado para o dia 13 de setembro pelo presidente da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador Paschoal Carmello Leandro. O motivo foi a falta de quórum para realizar o julgamento. Seriam necessários sete integrantes da Seção Especial Criminal, mas quatro estavam impedidos, um de férias e o outro entrou com atestado nesta segunda-feira, 22.

O julgamento decide sobre o futuro de Gilmar Olarte, que entrou com recurso após ter sido condenado, em maio deste ano, a oito anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O réu Gilmar Antunes Olarte não compareceu a sessão e nem seus advogados de defesa Renê Siufi e Honório Suguita. Ao final foi decretado com votação unanime a pena de 8 anos 4 meses e 44 dias de multa, sendo 1/10 do salário mínimo. 

Além de Olarte foram condenados Luiz Márcio dos Santos a 2 anos de tratamento ambulatório e Ronan Edson Feitosa de Lima, por 3 anos e 11 meses de prisão e 21 dias de multa, sendo equivalente 1/30 avos do salário mínimo antigo.
 
Para o relator, o ex-prefeito não provou que houve conspiração contra ele, sendo que  os  fatos apontados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) foram comprovados. 

Os envolvidos teriam sido acusados de terem  usado a boa fé dos fiéis, que deram cheques em branco para o pastor na esperança de obter cargos na prefeitura e ganhar concessões de terrenos públicos. 

Veja Também
Temer recua da posse de Marun como ministro
Carlos Marun é confirmado ministro do governo Temer
Sob protestos, reforma da Previdência é aprovada
PMDB indica Marun para ministro no governo Temer
Tribunal reduz condenação de Eduardo Cunha na Lava Jato
Desembargador esclarece que não decretou sigilo na Lama Asfáltica
Candidato que prestou serviço eleitoral poderá ter isenção de taxa em concurso
Segóvia defende prerrogativa da PF de fechar delações premiadas
Deputado de MS é cotado para ministro de Temer
Lama Asfáltica terá foco especial, diz chefe da PF
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento