Menu
14 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Poder Legislativo

Abertura de CPI depende de duas assinaturas

Deputados estaduais querem apurar supostos aumentos abusivos nas contas de energia elétrica

25 Out2019Da redação16h40

A abertura da CPI da Energisa na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul está na dependência de apenas duas assinaturas. Por enquanto, seis deputados estaduais aderiram ao requerimento que propõe a criação da comissão para investigar a concessionária.

Assinaram os parlamentares Antônio Vaz (Republicanos), João Henrique (PL), Evander Vendramini (PP), Neno Razuk (PTB), Lucas de Lima (Solidariedade) e o proponente da CPI, Capitão Contar (PSL). Os deputados querem apurar supostos aumentos abusivos nas contas de energia elétrica.

Na avaliação de Capitão Contar, a abertura da CPI é fundamental para esclarecer a discrepância de valores. “Temos que apurar e resolver essa situação. Pessoas estão fazendo empréstimos para que não tenham sua luz cortada”, alegou.

Para ele, o  aumento nas contas de energia pode ter sido um dos fatores que levou a Energisa a receber pelo menos 500 processos judiciais apenas neste ano. A concessionária já está sob investigação de CPIs em outros estados, como Mato Grosso e Rondônia, por exemplo. 

Outro lado – Em nota encaminhada ao Diário Digital, a Energisa informou que está à disposição para prestar todas as informações necessárias à sociedade e aos representantes do poder público.

“Sobre o questionamento da cobrança na fatura de energia, a Energisa esclarece que o valor da conta de luz está diretamente ligado ao consumo de energia elétrica, e que para minimizar o impacto na conta de luz é fundamental que o cliente acompanhe o seu consumo junto ao medidor de energia e saiba como usar de forma eficiente os equipamentos elétricos”, disse a concessionária.

A empresa informa ainda que, desde 2014, quando chegou em Mato Grosso do Sul, investiu cerca de R$ 1,5 bilhão, ampliando e modernizando a rede de distribuição de energia, e levando o serviço para locais onde ainda não era realidade.

Veja Também

Puccinelli transmite presidência do MDB para Mochi no domingo
Templos religiosos passam a ser isentos de cobrança de ICMS
Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI
Em Dourados, folha dos servidores passa do Banco do Brasil para Bradesco
Governo envia plano de aplicação dos recursos do Fundersul 2020
CPI convoca tecnólogo que encontrou suposto erro em medidor de energia
Extinção de municípios não é 'ponto de honra', diz Bolsonaro
Prefeitos lutam contra proposta que extingue cinco municípios em MS
Audiência pública na Câmara vai debater PECs Emergenciais 186 e 188
Governo lança campanha de incentivo ao voluntariado